Dupla brasileira ganha medalha nos Saltos Ornamentais no México

Foto: caindonaagua.final.com.br

Foto: caindonaagua.final.com.br

A dupla brasileira Ingrid Oliveira e Giovanna Pedroso conquistaram a medalha de bronze na disputa do GP de Léon no México.

Na disputa da plataforma sincronizada as brasileiras somaram 249.90 pontos e ficaram com o terceiro posto atrás de Gabriela Agundez e Karla Rivas do México com 296.40 e da dupla formada por Christina Wassen e Tine Punzei da Alemanha somaram a nota de 264.66 pontos.

A medalha de Oliveira e Pedroso foi a [unica da Seleção Brasileira na disputa do GP de Léon. O Brasil tem quatro vagas no masculino e quatro vagas no feminino para a disputa das Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, mas os atletas serão definidos após a disputa dos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, Mundial de Esportes Aquáticos de 2015 e a Copa do Mundo de 2015.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Anúncios

Zanetti e dupla Grael/Kunze são os melhores de 2014

Foto: ahebrasil.com.br

Foto: ahebrasil.com.br

Na noite desta terça feira, o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) Arthur Zanetti e a dupla Martine Grael/Kahena Kunze  conquistaram o Prêmio Brasil Olímpico 2014.

A cerimonia que aconteceu no Rio de Janeiro premiou os melhores de cada modalidade na temporada de 2014, além de prestas um merecida homenagem a Vanderlei Cordeiro de Lima com o troféu Adhemar Ferreira da Silva por representar os valores éticos, esportivos e morais. Laís Souza também esteve presente na cerimonia e segue sua recuperação após grave acidente sofri em janeiro deste ano em preparação para os Jogos Olímpicos de Sochi.

A vencedora do prêmio Atleta da Torcida, modalidade que o atleta foi escolhido através de voto na internet ficou com a atleta Flavia Saraiva, da ginástica artística que recebeu o troféu de Laís Souza.

Zanetti salientou que é mais difícil subir ao palco e receber o prêmio e a dupla da vela se sentiu honrada com a conquista do prêmio.

Confira os vencedores de cada categoria no esporte:

Atletismo – Fabiana Murer
Badminton – Lohaynny Vicente
Basquete – Tiago Splitter
Boxe – Robson Conceição
Canoagem Slalom – Ana Sátila
Canoagem Velocidade – Isaquias Queiróz
Ciclismo BMX – Renato Rezende
Ciclismo Estrada – Rafael Andriato
Ciclismo Mountain Bike – Henrique Avancini
Ciclismo Pista – Flavio Cipriano
Desportos na Neve – Isabel Clark
Desportos no Gelo – Isadora Williams
Esgrima – Renzo Agresta
Futebol – Neymar
Ginástica Artística – Arhtur Zanetti
Ginástica de Trampolim – Camila Lopes Gomes
Ginástica Rítmica – Angélica Kvieczynski
Golfe – Rafael Becker
Handebol – Eduarda Amorim
Hipismo Adestramento – João Victor Oliva
Hipismo CCE – Márcio Jorge Carvalho
Hipismo Saltos – Álvaro Affonso de Miranda Neto (Doda)
Hóquei Sobre Grama – Bruno Mendonça
Judô – Mayra Aguiar
Levantamento de Peso – Fernando Reis
Lutas – Aline da Silva Ferreira
Maratona Aquática – Ana Marcela Cunha
Nado sincronizado – Giovana Stephan
Natação – Matheus Santana
Pentatlo Moderno – Yane Marques
Polo Aquático – Felipe Perrone
Remo – Fabiana Beltrame
Rugby – Julia Sardá
Saltos Ornamentais – Cesar Castro
Taekwondo – Edival Marques (Netinho)
Tênis – Marcelo Melo e Bruno Soares
Tênis de Mesa – Hugo Calderano
Tiro com Arco – Marcus Vinícius D´Almeida
Tiro Esportivo – Rodrigo Bastos
Triatlo – Pâmela Oliveira
Vela – Martine Grael e Kahena Kunze
Vôlei de Praia – Juliana e Maria Elisa
Vôlei – Fabiana Claudino

*fonte: ahebrasil.com.br

O Brasil segue buscando se fortalecer para a disputa das Olimpíadas que acontecem no Rio de Janeiro em 2016 e muitos destes nomes deveram estar nas disputas de medalhas e esperamos que o governo brasileiro acima de tudo, comece a dar valor em todas as modalidades.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Laís Souza tem leve melhora

Foto: Divulgação / CBDN (diariodolitoral.com.br)

Foto: Divulgação / CBDN (diariodolitoral.com.br)

A brasileira Laís Souza segue internada nos Estados Unidos ainda sofrendo risco de morte, mas ela teve uma melhora no seu estado clínico. Diferente de ontem, que a brasileira não mexia nada do pescoço para baixo, Laís conseguiu movimentar o ombro, o que foi uma grande evolução.

Segundo o médico do Comitê Olímpico Brasileiro, Antônio Marttos Júnior, o estado da brasileira é estável. Ela está acordada e interage com todos que estão em sua volta.

Hoje é um dia muito importante para a recuperação da atleta, afinal ela será submetida a mais uma cirurgia. Essa, aliás, servirá para evitar problemas maiores.

Bom lembrar que, com o acidente, a atleta não competirá na Olimpíada de Sochi, na Rússia, que acontecerá em fevereiro. O que realmente importa é o estado de saúde da atleta. Fica a torcida para uma melhora rápida.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Laís Souza sofre acidente grave

Foto: Mauro Horita (globoesporte.com)

Foto: Mauro Horita (globoesporte.com)

A brasileira Laís Souza sofreu um acidente no treinamento de esqui aéreo e passou por cirurgia.

A brasileira treinava para competir na Olimpíada de Inverno da Rússia, que acontecerá entre 7 e 23 de fevereiro.

Em um dos treinamentos, a ex-ginasta caiu de maneira errada e torceu a coluna. Os médicos que chegaram rapidamente até tentaram corrigir na hora, mas não conseguiram e a levaram para o hospital.

O acidente aconteceu no estado de Utah, nos Estados Unidos, quando Laís Souza e sua companheira de esporte Josi Santos se adaptavam ao frio. Isso porque as atletas conseguiram vagas para a Rússia após três etapas da Copa do Mundo.

Ainda são esperadas mais notícias sobre o estado de saúde da atleta, mas isso só acontecerá coma chegada da família ao hospital.

Em 2012, Laís trocou de esporte, saiu da ginástica e foi para o esqui, para representar o Brasil na Rússia. Infelizmente, pouco tempo depois de conseguir a vaga (conseguiu no dia 23/01), ela se machucou.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Presidente do COI vem para reunião no Brasil e sai confiante

Foto: Roberto Stuckert Filho / PR (globoesporte.com)

Foto: Roberto Stuckert Filho / PR (globoesporte.com)

Nesta semana a presidente do Brasil Dilma Rousseff se reuniu com o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomaz Bach, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, e outras autoridades para discutir as pendências das Olimpíadas de 2016, que acontecerão no Rio de Janeiro.

Na saída da reunião, Thomaz Bach demostrou grande confiança. Segundo o presidente do COI, nos próximos meses veremos uma parte evoluída, afinal o tempo é chave para que tudo ocorra com sucesso.

Questionado sobre o orçamento, o presidente do COI preferiu não falar em números, mas, dois dias após a reunião o valor foi divulgado. Antes era cerca de 4,2 bilhões de reais, que saltarão para 7 bilhões.

Outro assunto foi o legado que a competição deixará ao local. Segundo Bach a competição não fará bem apenas ao Rio de Janeiro, mas ao Brasil também.

Um dos questionamentos para Thomaz foi sobre a questão da segurança. Ele disse que é um problema em todos os lugares do mundo e que a presidente Dilma Rousseff e outras autoridades brasileiras prometeram garantir a segurança de todos que vierem, seja para competir ou assistir.

Ainda sobre segurança, o presidente do COI afirmou que não cancelará as Olimpíadas de Inverno da Rússia, que acontecerá entre 6 e 23 de fevereiro deste ano. Bach disse que mesmo com as ameaças de ataques terroristas, todos os envolvidos na organização da competição estão confiantes e unidos para oferecer segurança a todos.

A esperança é que na próxima visita do Comitê Olímpico Internacional ao Brasil, Thomaz Bach continue confiante em relação ao prazo e tudo que envolve o evento.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Votação para “Atleta do Ano” é aberta

Foto: ahebrasil.com.br

Foto: ahebrasil.com.br

A Confederação Olímpica Brasileira já abriu a votação para “Atleta do Ano” no seu site (cob.org.br). São três homens e três mulheres que concorrem na disputa.

O trio masculino que concorre ao título é formado por Arthur Zanetti, da ginástica artística, Cesar Cielo, da natação, e Jorge Zarif, da vela.

Já o trio feminino tem Poliana Okimoto, da maratona aquática, Rafaela Silva, do judô, e Yane Marques, do pentatlo moderno.

Além de escolher esses atletas, um júri composto por jornalistas, dirigentes, ex-atletas e personalidades do esporte, indicaram os vencedores para cada esporte, que também serão premiados.

A lista completa de esportes e vencedores por ordem alfabética é:

Atletismo – Mauro Vinicius da Silva

Badminton – Lohaynny Vicente

Basquete – Tiago Splitter

Boxe – Robson Conceição

Canoagem Slalom – Ana Sátila

Canoagem Velocidade – Isaquias Queiroz

Ciclismo BMX – Renato Rezende

Ciclismo Estrada – Rafael Andriato

Ciclismo Mountain Bike – Henrique Avancini

Ciclismo Pista – Flavio Cipriano

Desportos na Neve – Isabel Clark

Desportos no Gelo – Isadora Williams

Esgrima – Gabriela Cecchini

Futebol – Neymar Junior

Ginástica Artística – Arthur Zanetti

Ginástica de Trampolim – Giovanna Matheus

Ginástica Rítmica – Angelica Kvieczynski

Golfe – Adilson da Silva

Handebol – Alexandra Nascimento

Hipismo Adestramento – Luíza Almeida

Hipismo CCE – Marcelo Tosi

Hipismo Saltos – Alvaro Affonso de Miranda Neto – Doda

Hóquei Sobre Grama – Matheus Borges Ferreira

Judô – Rafaela Silva

Levantamento de Peso – Fernando Reis

Lutas – Joice Silva

Maratona Aquática – Poliana Okimoto

Natação – Cesar Cielo

Natação Sincronizada – Lorena Molinos

Pentatlo Moderno – Yane Marques

Polo Aquático – Izabella Chiappini

Remo – Fabiana Beltrame

Rugby – Julia Sardá

Saltos Ornamentais – Cesar Castro

Taekwondo – Guilherme Dias

Tênis – Bruno Soares

Tênis de Mesa – Hugo Calderano

Tiro com Arco – Sarah Nikitin

Tiro Esportivo – Cassio Rippel

Triatlo – Pâmella Oliveira

Vela – Jorge Zarif

Vôlei de praia – Talita Antunes

Vôlei – Thaisa Daher

Parabéns aos vencedores, que fizeram por merecer o prêmio!

A cerimônia de entrega será feita em São Paulo, no dia 17 de dezembro.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Contagem regressiva!!!

Foto: globoesporte.globo.com

Foto: globoesporte.globo.com

O final da última semana foi de divulgação dos pictogramas, também conhecidos como fotos animadas para reconhecimento dos esportes, da Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro.

Foram feitos 64 pictogramas, sendo 41 de esportes olímpicos e 23 de paralímpicos. Aliás, essa é a primeira vez que os atletas com algum tipo de deficiência foram lembrados, um bom avanço, afinal eles também são atletas.

Segundo Beth Lula, responsável pelo projeto e gerente de marca do Comitê, o objetivo foi representar esses atletas com leveza, da mesma forma do que os atletas olímpicos, o que mostra a leveza da vida deles, como a de pessoas que não tem qualquer tipo de deficiência.

Os desenhos têm imagens representativas dos esportes. Por exemplo, no judô um atleta está aplicando um ippon, no basquete o atleta está preparando uma enterrada, no vôlei uma cortada, e por aí vai. Essas imagens foram feitas em branco, porque a parte de trás é azul.

Foto: globoesportes.globo.com

Foto: globoesportes.globo.com

O jogo entre essas cores ficou bem evidenciado nos esportes paralímpicos, demonstrando cadeiras de rodas em esportes como tênis, bocha e basquete. Além disso, em esportes como futebol, foram lembradas as vendas nos olhos para os atletas ficarem sem visão.

A parte de fora desses pictogramas foi inspirada nas belezas naturais e arquitetônicas da capital carioca, na Pedra da Gávea e nas curvas da Praia de Copacabana, o que, além disso, demonstra a ginga dos brasileiros.

A contagem regressiva já está valendo, faltam 998 dias para o Rio de Janeiro começar a festa mais linda do mundo, contando com vários esportes.

Agora falta ver se o Brasil terá representantes para todas as modalidades, pois tem alguns esportes que o país está um pouco longe de conseguir a vaga.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Universíade de 2019 será em Brasília!!!

Foto: une.org.br

Foto: une.org.br

Até o ano de 2020, além da Olimpíadas do Rio de Janeiro, o Brasil tem um grande compromisso esportivo com vários países.

A cidade de Brasília sediará as Olimpíadas Universitárias de Verão, a Universíade, no ano de 2019.

A cidade brasileira competia com Budapeste, na Hungria, e Baku, no Azerbaijão, e ambas desistiram, sobrando apenas Brasília, que recebeu todos os 23 votos dos integrantes da Federação Internacional dos Jogos Universitários. O anúncio aconteceu nesse final de semana, na cidade de Bruxelas, na Bélgica.

Serão recebidos mais de 10 mil atletas de 150 países com idade entre 17 e 28 anos, que disputarão, no mínimo 17 modalidades, as quais são obrigatórias.

Mais uma vez o Brasil está em evidência no cenário mundial e é bom que tome as medidas certas para agradar não só quem vem de fora, mas quem vive no país!

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Ouro para Zanetti

O Brasil vem cada vez mais se destacando em outros esportes ao redor do mundo tirando o futebol. Mais uma vez Arthur Zanetti conquistou a medalha de ouro na argolas. Após das Olimpíadas de Londres em 2012, o brasileiro subiu ao lugar mais alto do pódio desta vez no Mundial de Ginástica disputado em  Antuérpia, Bélgica

Foto: noticias.bol.uol.com.br

Foto: noticias.bol.uol.com.br

Zanetti se classificou para a final em segundo lugar para a final com a nota de 15.733, atrás do chinês Yang Liu.

Na final o brasileiro fez uma bela apresentação e marcou 15.800 e ficou apreensivo na apresentação do americano Brandon Wynn que a notou 15.666 e chegou a pedir a revisão de sua nota para a arbitragem do evento, que a manteve.

Yang Liu não conseguiu manter o mesmo desempenho da sessão classificatória e anotou apenas 15.633, ficando assim na quarta colocação.

Arthur Zanetti ficou com o ouro, o russo Aleksandr Baladin, marcou 15.733 e ficou com a prata e o norte americano Wynn fechou o pódio na Bélgica.

Meus parabéns Zanetti, provando que a medalha na Olimpíadas não foi apenas um acaso. Isso é trabalho duro e acima de tudo competência.

Deixe a sua opinião, teremos o maior prazer em responde-lo

por: Matheus Furlan

Brasileira faz história na Túrquia

Foto: pan.uol.com.br

Foto: pan.uol.com.br

A brasileira Sarah Nikitin terminou na oitava posição a disputa do arco recurvo, modalidade que é disputada na Olimpíadas. A disputa no Mundial da Turquia fez com que a brasileira disputasse com as melhores e acabou eliminada pela sul coreana Yun Ok-Hee, que foi campeã olímpica em 2008.

Nesta mesma competição a brasileira quebrou o recorde nacional da modalidade, anotando 1336 pontos.

Em entrevista a Folha de São Paulo, Sarah afirmou que “Para mim, significa que eu posso estar entre as melhores, que o trabalho que eu tenho feito e a minha dedicação estão dando resultado”, mas que ainda existe muito a ser feito. “Ainda teremos muitas competições para definir favoritos para 2016, mas acho que esse resultado faz com que vejam que o Brasil está trabalhando não apenas para participar 2016, mas também para estar na disputa de medalhas”

O resultado faz com que tenhamos atenção com esportes com não estamos acostumados. Sarah Nikitin faz parte da seleção brasileira que é treinada pelo inglês Richard Priestman.

Parabéns Sarah Nikitin, continue assim!

Deixe a sua opinião, teremos o maior prazer em responde-lo.

por: Matheus Furlan