Muhammad Ali falece aos 74 anos

ali 2

Foto: Reprodução/Facebook

Um minuto de silêncio, uma lenda nos deixou!

Faleceu na noite de sexta feira (3), madrugada no Brasil, a lenda, o maior boxeador de todos os tempo Muhammad Ali-Haj (Cassius Marcellus Clay Jr), aos 74 anos nos Estados Unidos.

Ali que é considerado o maior boxeador de todos os tempos lutava a 32 anos contra o Mal de Parkinson e em um comunicado através do porta voz da família (Bob Gunnell) veio a trágica noticia. “Depois de uma batalha de 32 anos contra a doença de Parkinson, Muhammad Ali faleceu com a idade de 74 anos. O tricampeão mundial dos pesos-pesados morreu esta noite. A família gostaria de agradecer a todos por seus pensamentos, orações e apoio, e pede privacidade neste momento”.

A carreira de Ali foi espetacular. Em seu cartel foram foram 62 lutas com 57 vitórias sendo 37 por nocaute e 5 derrotas. Histórias não faltam como por exemplo com 18 anos o jovem boxeador foi campeão olímpico em Roma(ITA) em 1960, mas jogou a sua medalha no Rio Ohio após um caso de racismo em um restaurante em sua cidade natal, (Louisville- Kentucky), nos Estados Unidos. Foi campeão mundial em 1964 com um cartel invejável até aquele momento com 19 vitórias em 19 lutas, mas foi destituído de seu título quando se recusou a servir o exercito em 1967 durante a Guerra do Vietnã.

Voltou a lutar em 1970, década promissora onde voltou a ser campeão mundial. Se converteu ao islamismo e adotou seu nome atual. No ano de 1973 lutou 12 rounds diante de Ken Norton com o maxilar quebrado. Em 1974 a épica luta contra Goerge Foreman no Zaire (Atualmente o Congo), onde depois de ser castigado pelo jovem Foreman, Ali o nocauteou no oitavo round. O combate ficou conhecido com a “Luta do Século” que deu origem ao filme “Quando Eramos Reis”.

No final da década, 1978 perdeu o título mundial para Leon Spinks, mas tornou a recupera-lo seis meses depois derrotando o mesmo adversário. Em 1979 anunciou a sua aposentadoria. Voltou aos ringues em mais duas oportunidades no inicio dos anos 80, mas acabou derrotados em ambas.

ali 1

Foto: Divulgação/Universidade de Louisville

No ano de 1984 revelou que sofria de Mal de Parkinson e passou a ajudar nas pesquisas para encontrar uma cura para a doença. E claro uma vez campeão, sempre campeão e em 1996 durante os Jogos Olímpicos de Atlanta, Ali foi homenageado, acendeu a pira olímpica e recebeu uma réplica de sua medalha de 1960.

Em 2005 construiu o Muhammand Ali Centre, em Louisville, um centro cultural na cidade para auxiliar crianças e adultos.

Um dos esportistas mais lembrados ao redor do planeta, Ali mostrou o caminho que deve ser seguido: o da luta, dedicação e sustentação de seus ideais e princípios.

Mais um campeão que nos deixa.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Anúncios

Popó nocauteia argentino em sua volta aos ringues

Foto: altapressaoonline.com

Foto: altapressaoonline.com

O boxeador brasileiro Arcelino Popó Freitas voltou com grande estilo aos ringues na noite deste sábado, 15, em Santos.

O adversário de Popó foi o argentino Mateo “El Chino” Veron, que caiu ainda no primeiro round. O hermano se levantou e voltou para a luta. Sempre dominante, Popó mostrou toda a sua força e que está em forma. No terceiro round o brasileiro derrubou novamente o argentino que novamente se levantou mas voltou a lona segundos depois para não voltar mais.

Nocaute no terceiro round e vitória do brasileiro, a sua 40° na carreira. Popó que é tetra campeão mundial comemorou muito a conquista da vitória e pediu uma oportunidade de lutar pelo título mundial em 2016, e o brasileiro mirou alto e já desafiou Pacquião para uma luta no ano que vem. Será que vai acontecer.

Popó volta aos ringues em dezembro mas sem adversário definido.

Parabéns ao boxeador brasileiro que voltou em grande estilo ao boxe mundial.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Falcão conquista a sua 10° vitória no boxe como profissional

Foto: Top Rank / globoesporte.globo.com

Foto: Top Rank / globoesporte.globo.com

Esquiva Falcão segue fazendo vítimas no boxe profissional. Neste final de semana  o lutador brasileiro conquistou a sua 10° vitória na carreira profissional ao derrotar o americano Aaron Drake no quarto round.

Falcão que se impôs desde o inicio da luta apesar de um primeiro round mais equilibrado, mostrou um ótimo preparo físico e acima de tudo um ótimo trabalho de pernas  que fez o americano ficar sem saída. Os rounds seguintes  foram de domínio completo do brasileiro, até que no primeiro minuto do quarto round, Falcão encaixou uma bela sequencia de golpes o que fez com o árbitro da partida encerrasse a luta.

Drake se levantou mas não tinha mais condições de continuar o combate, decretando assim a vitória brasileira por nocaute técnico.

Parabéns a Esquiva Falcão voltando a colocar o boxe brasileiro em evidência.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Brasil conquista 17 medalhas no Pan-americano de Judô

Foto: Rafal Burza/CBJ

Foto: Rafal Burza/CBJ

No último domingo, 26, o Brasil mostrou toda a sua força e conquistou o título do Campeonato Pan-americano de Judô que foi realizado em Edmonton no Canadá

O Brasil que conquistou o ouro entre as equipes no masculino e a prata entre as equipes no feminino conquistou mais 15 medalhas nas competições individuais, confira os medalhistas individuais:

ouro: Felipe Kitadai (60kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg), Tiago Camilo (90kg), David Moura (+100kg), Sarah Menezes (48kg), Erika Miranda (52kg) e Mayra Aguiar (78kg);

prata: Eric Takabatake (60kg), Luciano Correa (100kg), Rafael Silva (+100kg), Rafaela Silva (57kg), Mariana Silva (63kg) e Rochele Nunes (+78kg);

bronze: Maria Portela (70kg).

Com essas 17 medalhas o Brasil se credencia com todos os méritos para as medalhas da modalidade durante os Jogos Pan-americano de Toronto.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Esquiva Falcão vence mais uma

Foto: radioitaperunafm.com

Foto: radioitaperunafm.com

O boxeador brasileiro Esquiva Falcão venceu mais uma luta em sua carreira profissional e segue invicto, oito vitórias e oito lutas.

A vítima da vez foi o americano Omar Rojas em luta realizada no Texas, Estados Unidos. A luta começou com o brasileiro se mostrando bem a vontade e indo para cima do adversário. Com golpes bem colocados, Falcão demonstrou desde o começo qual seria a tônica da luta.

Por diversos momentos o americano foi encurralado pelo brasileiro que disparava diversos golpes na linha da cintura e quando o adversário abaixava a guarda os golpes vinham na cabeça. Apenas no terceiro round, Rojas fez um combate agressivo e foi para cima de Falcão que mostrou todo o seu preparo.

No quinto round, Falcão castigou o adversário, deixou-o tonto e sangrando, mas o americano não foi para a lona. A luta foi para o sexto e definitivo assalto e Falcão seguia no mesmo ritmo demonstrando um grande preparo físico.

No final por decisão unânime dos juízes, Esquiva Falcão conquistou a sua oitava vitória no boxes profissional e segue muito bem em sua carreira e volta aos ringue no dia 8 de maio em Nova Jersey contra um adversário que ainda não foi definido.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Rafael dos Anjos é campeão no UFC

Foto: Getty Images / sportv.globo.com

Foto: Getty Images / sportv.globo.com

O brasileiro Rafael dos Anjos fez história no MMA, na madrugada de sábado para domingo, ao ser o primeiro “não-norte-americano” a conquistar o título do peso-leve do UFC. Na luta principal do UFC 185, sediado em Dallas, o atleta de Niterói mediu forças contra o atual campeão Anthony Pettis e não deu chances para o rival.

Mostrando enorme consistência em seus golpes, Dos Anjos dominou a luta do começo ao fim. Aliás, na parte inicial do combate, o brasileiro acertou um soco forte na região do olho de Pettis, que admitiu, ao final da luta, uma dificuldade para enxergar depois do golpe.

Socos, chutes, quedas. Todas as armas de Rafael encaixavam bem e baleavam o atual campeão, que até tentava revidar, mas sem a mesma qualidade.

O brasileiro passou perto de encerrar a luta por imobilização, mas acabou precisando dos 25 minutos para vencer por decisão unânime (50-45, 50-45 e 50-45) e conquistar o cinturão.

Depois de ter conquistado o título e comemorado um pouco, Dos Anjos admitiu que quase desistiu do combate, por conta de uma lesão no joelho, três semanas antes da luta. Nos treinos ele teve que se poupar para evitar aumentar a gravidade da lesão e conseguiu superar tudo isso para bater Pettis e levar o título da categoria.

Resultados do UFC 185:

Card Principal

Rafael dos Anjos venceu Anthony Pettis – decisão unânime dos jurados – novo campeão do peso leve
Joanna Jedrzejczyk venceu Carla Esparza – nocaute técnico aos 4min17s do segundo round – nova campeã do peso palha feminino
Johny Hendricks venceu Matt Brown – decisão unânime dos jurados
Alistair Overeem venceu Roy Nelson – decisão unânime dos jurados
Henry Cejudo venceu Chris Cariaso – decisão unânime dos jurados

Card Preliminar

Ross Pearson venceu Sam Stout – nocaute a 1min33 do segundo round
Elias Theodorou venceu Roger Narvaez – nocaute técnico aos 4min07s do segundo round
Beneil Dariush venceu Daron Cruickshank – finalização (mata-leão) aos 2min48s do segundo round
Jared Rosholt venceu Josh Copeland – nocaute técnico aos 3min12s do terceiro round
Ryan Benoit venceu Sergio Pettis – nocaute técnico a 1min34s do segundo round
Joseph Duffy venceu Jake Lindsey – nocaute técnico a 1min47s do primeiro round
Germaine de Randamie venceu Larissa Pacheco – nocaute técnico aos 2min02s do segundo round

O próxima evento do UFC contecerá no sábado, no Rio de Janeiro, o UFC: Maia x LaFrare, em que a luta principal será entre o brasileiro Demian Maia e o norte-americano Ryan LaFrare, válida pelo peso meio-médio.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Brasil conquista três medalhas em Santiago

Foto: cbj.com.br

Foto: cbj.com.br

O Brasil segue conquistando bons resultados no judô. Depois de levar sete medalhas no último final de semana, nos Abertos de Praga (mulheres) e Varsóvia (homens), o Brasil encerrou o Aberto de Santiago, neste final de semana, com três conquistas, sendo um ouro, uma prata e um bronze.

A medalha de ouro foi de Rafael Buzacarini, que venceu o russo Adlan Bizultanov na grande decisão dos atletas até 100kg. Para chegar à final o brasileiro eliminou o mexicano Hector Campos e o neo-zelandês Jason Koster.

A conquista fez Buzacarini confirmar a boa fase. Na última semana ele ficou com a prata em Varsóvia.

As outras medalhas na competição chilena foram alcançadas por Nathália Brígida, bronze entre as atletas até 48kg e Luiz Revite, prata entre os judocas até 66kg.

O próximo final de semana (dias 14 e 15) também será de competição, mas no Uruguai, no Aberto de Montevidéo. Esperamos que os brasileiros tragam mais medalhas do país vizinho.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Judo brasileiro conquista medalhas na Europa

Foto: EJU / globoesporte.com

Foto: EJU / globoesporte.com

Os judocas brasileiros continuam conquistando medalhas em 2015. O último final de semana foi de disputa de dois Abertos, o de Praga para as mulheres e o de Varsóvia para os homens.

Na disputa da República Tcheca, as brasileiras levaram duas medalhas, uma de prata e uma de bronze. A medalha prateada foi vencida por Samanta Soares (até 78kg), que perdeu na decisão para a britânica Gemma Gibbons por um wazari. Já Rochele Nunes (acima de 78kg) foi a vencedora da medalha de bronze.

Os homens entraram em ação na Polônia e conseguiram um resultado ainda melhor, cinco medalhas, sendo duas de prata e três de bronze. A mais comemorada delas foi a prata de Leandro Guilheiro. Afastado dos tatames por dois anos, que serviram como recuperação de uma cirurgia no joelho direito, Guilheiro voltou a figurar no pódio. O judoca do peso meio-médio (até 81kg) perdeu na decisão para o sul-coreano Ki-Chun Wang. Mesmo assim, Leandro comemorou bastante, afinal não subia no pódio desde 29 de abril de 2012.

A outra medalha prateada foi conquistada por Rafael Buzacarini (até 100kg). Já os vencedores das bronzeadas foram Eric Takabatake (até 60kg), Alex Pombo (até 73kg) e Walter Santos (mais de 100kg).

A delegação verde e amarela desembarca no Brasil nesta terça-feira e ficará pouco tempo em casa, porque no próximo final de semana, mais precisamente nos dias 7 e 8 de março, os brasileiros estarão no Chile para o Aberto de Santiago.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Falcão vence mais uma por nocaute

Foto: Peter Amador / Top Rank / globoesporte.globo.com

Foto: Peter Amador / Top Rank / globoesporte.globo.com

O brasileiro esquiva Falcão esta com a corda toda no boxe profissional e venceu mais uma luta por nocaute na sua carreira, a sétima para ser mais exata.

No último final de semana o brasileiro enfrentou o americano Mike Tufariello, no Estados Unidos e não deu a menor chance ao adversário.

Falcão foi superior desde o inicio da luta, sempre tomando as atitudes e colocando golpes certeiros até que no segundo round, a luta foi interrompida e o brasileiro venceu por nocaute técnico, uma vez que o americano já não tinha mais reação.

Mais uma  grande resultado do brasileiro que tem a sua próxima luta marcada para o dia 11 de abril, no Texas, Estados Unidos, mas ainda não existe adversário definido.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Brasil conquista duas medalhas no primeiro dia do Mundial de Judô

Foto: Divulgação ahebrasil.com.br

Foto: Divulgação ahebrasil.com.br

Nesta quinta feira começo a ser disputado o Grand Prix de Dusseldorf na Alemanha. A competição que faz parte do circuito mundial da modalidade teve um bom inicio para os brasileiros.

A atleta Rafaela Silva conquistou a medalha de ouro na categoria 57kg. A brasileira teve um longo caminho até chegar a medalha, uma a uma as adversárias foram sendo eliminadas. A  turca Derya Cibir foi a primeira, e na sequencia vieram a romena Loredana Ohai e a húngara Hedvig Karakas, nas semifinais Silve teve uma das lutas mais difíceis  da competição contra a  francesa Laetitia Blot, luta definida no golden score depois de oito minutos de combate.

Na finalíssima, Rafael Silva derrotou a mongol Sumiya Dorjsuren. Essa judoca já havia vencido a brasileira na etapa do Mundial na Rússia, mas com um ippon, o golpe perfeito no judô, Rafaela Silva conquistou a medalha dourada.

Além da medalha dourada da Silva, o Brasil conquistou uma medalha de bronze com Phelipe Pelim na categoria 60 kg. O brasileiro eliminou os dois primeiros adversário, mas acabou derrotado por Amiran Papinashvili, da Geórgia. Pelim foi para a repescagem e conseguiu passar por doius adversários, sendo o segundo o espanhol Francisco Garricos, o qual levou duas punições e um waza-ari do brasileiro, o que selou a segunda medalha brasileira no dia.

As competições seguem neste final de semana e esperamos que o Brasil conquiste mais medalhas em um esporte onde o nosso país vem crescendo cada vez mais.

Curta: https://www.facebook.com/TemplodosEsportes

por: Matheus Furlan