Ricciardo vence em final de semana desastroso da Mercedes

rbr

Foto: Reprodução / Facebook Rede Bull Racing – oficial

Falar que a Mercedes teve um final de semana desastroso é extremamente difícil, uma vez que a equipe alemã sempre tem o melhor desempenho e quase sempre conta com a sorte. Mas neste final de semana não foi assim.

A 16° etapa da temporada, na Malásia, começou com o domínio de Lewis Hamilton que depois de quebrar o recorde da pole position largou de forma tranquila para seguir na ponta, mas logo atrás de si, Rosberg acabou sendo acertado por Vettel que largou do quinto lugar. O alemão da Mercedes foi para o final do pelotão enquanto o alemão da Ferrari abandonou a disputa.

Na nono volta o safety car virtual foi acionado em virtude da escada da Haas de Romain Grosjean, momento de paradas nos pits para alguns pilotos.

A corrida passou então a ter duas frentes, Hamilton na liderança que passava a travar uma bela batalha com Max Verstappen enquanto Nico Rosberg escalava o pelotão. Esse segundo favorecido pelo grande desempenho do seu carro conseguiu rapidamente chegar na zona de pontuação enquanto a situação de Hamilton que já havia perdido a liderança para o jovem holandês parecia estar de volta a normalidade.

As voltas foram se passando e na altura do 38° giro, Rosberg e Raikkonen passaram a disputa a quarta colocação, mas que  alemão tocou no finlandês começou a ser investigado pela manobra e acabou punido com 10 segundos em uma parada nos pits ou de acréscimo no seu tempo final de corrida.

Foi quando na 41° volta a situação de Hamilton mudou. O motor da Mercedes pegou fogo, o inglês entrou em desespero e as RBR de Ricciardo que vinha em segundo e Verstappen que aparecia em terceiro subiram para a dobradinha, Rosberg que após ser tocado no começo da disputa passou a ocupar a terceira posição.

O final da disputa ainda teve a Haas de Gutiérrez perdendo a roda dianteira esquerda, Nasr abandonando a disputa com problemas de freio na Sauber e claro a bandeira quadriculada para Daniel Ricciardo que conseguiu segurar Max Verstappen e ficou com a vitória a primeira do australiano em 2016, a sua quarta na carreira. O jovem holandês terminou em segundo e Nico Rosberg que conseguiu abrir a diferença necessária da punição para Kimi Raikkonen que terminou em quarto, subiu no pódio em terceiro lugar. A última vez que a RBR fez uma dobradinha aconteceu no GP do Brasil de 2013.

O Top-10 foi completo por Bottas em quinto, Pérez em sexto, Alonso após largar em último em sétimo, Hulkenberg em oitavo, Button em nono e Palmer em 10° lugar.

Felipe Massa mais uma vez teve um final de semana para se esquecer. Depois de se classificar em 10°, o brasileiro teve um problema de acelerador na hora de levar o carro para o grid e acabou largando dos pits, na sétima volta o brasileiro viu a sua situação piorar quando um furo no pneu fez com que o mesmo tivesse que voltar aos pits e desta forma o final para a Williams #19 foi o 13° lugar.

Campeonato

Com o abandono de Hamilton, Rosberg abre 23 pontos de vantagem para o companheiro de equipe, são 288 pontos conquistados pelo alemão contra 265 do inglês, diferença que a essa altura do campeonato passa a ser significativa. Ricciardo aparece em terceiro com 204, Raikkonen o quarto com 160 e Vettel o quinto com 156. Felipe Massa caiu uma posição, agora é o 11° com 41 pontos logo atrás de Alonso da McLaren que neste final de semana chegou aos 42 pontos.

A próxima etapa da temporada acontece já no próximo domingo, (9), em Suzuka, no Japão.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Anúncios

HAMILTON ERRA NA LARGADA E ROSBERG VENCE NA ITÁLIA

rosbe italia

Foto: Reprodução/Facebook Nico Rosberg – oficial

Grande largada no GP da Itália, 14° etapa da temporada da Fórmula 1. Hamilton perdeu tempo e viu todo o pelotão engoli-lo  e desta forma  o pole caiu para o sexto lugar, Rosberg assumiu a ponta trazendo junto consigo Vettel e Raikkonen da Ferrari. Bottas subiu para quarto. Massa que partiu de 11° subiu para o oitavo lugar deixando a Haas e a Force Índia para trás. Felipe Nasr acabou tocado por Palmer e foi para os pits

Na segunda volta, Hamilton já passou a abrir caminho e deixou Ricciardo para trás e foi para cima de Bottas, mas em virtude da potência no motor da Williams, a situação começou a ficar complicada para o inglês.

Com seis voltas completas, o top-5 era: Rosberg, Vettel, Raikkonen, Bottas e Hamilton. Massa em oitavo e Nasr abandou a disputa após o toque com a Renault.

Na 11° volta, Lewis Hamilton conseguiu a ultrapassagem sobre Bottas na reta de chegada e assumiu a quarta colocação com pouco mais de 11 segundos de desvantagem para Rosberg que estava na liderança.

As paradas começaram na 13° volta com Bottas e Ricciardo, dos ponteiros, entrando para os pitis. Felipe Nasr voltou a pista para cumprir uma punição. Os comissários consideraram o brasileiro culpado pelo acidente com Palmer e aplicaram uma punição de 10 segundo no carro #12 , da Sauber.

Após 20 voltas, Rosberg em primeiro e Hamilton em segundo ainda não haviam parado, Vettel e Raikkonen que vinham logo em seguida já tinham trocado os pneus. Bottas aparecia em quinto. Massa era o 10° após a saída dos pits.

Durante diversas voltas pouca movimentação na pista em relação a troca de posições. Rosberg, Vettel, Raikkonen, Hamilton e Bottas ocupavam as cinco primeiras colocação. Werhlein da Manor abandou a disputa na 28° volta.

Pérez mostrou a força do motor Mercedes da force Índia e deixou Alonso para trás. O mexicano passou a ocupar o 10° lugar. Mais a frente, Bottas que saiu dos boxes na volta anterior também usou a potência da Williams e deixou Hulkenberg para trás e assumiu o oitavo lugar, logo trás de Massa.

Com 40 voltas, Rosberg seguia soberano na ponta da disputa, Hamilton em segundo cometeu um erro na entrada da primeira curva, nada que o atrapalhasse. A dupla da Ferrari aparecia logo em seguida com Vettel em terceiro e Raikkonen em quarto. Bottas em quinto. Ricciardo em sexto. Pérez em sétimo mas andando quase um segundo lais lento que Verstappen em Massa, oitavo e nono respectivamente. Hulkenberg  em 10°lugar.

Na 45° volta um disputa caseira. Button mostrou toda a sua competência e ultrapassou Alonso no final da reta com a utilização de asa móvel e assumiu o 12° lugar.

Na 46° volta a disputa que esquentou foi entre Bottas em quinto e Ricciardo em sexto, e o australiano levou a vantagem e deixou o finlandês para trás. Rosberg seguia na ponta da disputa.

Nas voltas finais da disputa, a briga real na pista era entre Button da McLaren e Grosjean da Haas, com esse segundo a frente, na 11° colocação.

O final da disputa foi o que já vinha sendo anunciado. Rosberg em primeiro, Hamilton em segundo e Vettel em terceiro. O top-10 foi completo por: Raikkonen, Ricciardo, Bottas, Verstappen, Pérez, Massa e Hulkenberg em 10°. Felipe Nasr não completou a disputa após se envolver em um toque com Palmer no inicio da disputa.

Com essas posições o campeonato fica mais aberto do que nunca. Lewis Hamilton chega a 250 pontos enquanto o Nico Rosberg chega aos 248. Em terceiro aparece Daniel Ricciardo da RBR com 161 pontos. Felipe Massa é o 10° classificação geral com 41 pontos conquistados.

Nos construtores, a Williams voltou a ficar a frente da Force Índia, com Bottas em sexto e Massa em novo, o time inglês chegou aos 111 pontos contra 108 dos indianos.

A próxima etapa da categoria acontece no dia 18 de setembro, em Cingapura, e terá 61 voltas.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Rosberg renova com a Mercedes por duas temporadas

rosberg

Foto: Reprodução/Facebook oficial Nico Rosberg

Nesta sexta feira (22), Mercedes e Nico Rosberg anunciaram a renovação de contrato do piloto alemão por mais duas temporadas, ou seja, até o final de 2018. Apesar de todos os enroscos com Lewis Hamilton (que também tem contrato até o final de 2018), o time atual campeão da categoria optou por manter a sua dupla de pilotos.

Cifras não foram divulgadas, mas Rosberg já está no equipe desde o retorno da marca alemã a principal categoria do automobilismo mundial em 2010.

Rosberg, Hamilton e todo o circo da F1 estão na Hungria neste final de semana para a disputa da 11° etapa da temporada de 2016, que tem a formação do grid de largada programada para às 9 horas da manhã deste sábado (23), a corrida que terá a duração de 70 voltas tem largada prevista para às 9 horas da manhã de domingo (24).

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Nico Rosberg e Lewis Hamilton estão livre para disputarem o título mundial!

divulgação

Foto: Divulgação

O incidente envolvendo os dois pilotos da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg, ocorrido durante a última volta no GP da Áustria, não foi o primeiro nesta temporada. Os pilotos já protagonizaram outros acidentes, como uma batida no início do circuito de Barcelona e também um choque na curva 1 no Canadá. No entanto, a Mercedes afirmou que os pilotos estão livres para disputarem o título.

Com tantos acidentes envolvendo os pilotos da escuderia alemã, o chefe da equipe, Toto Wolff, sugeriu que ordens de equipe poderiam ser uma opção para evitar mais incidentes entre os dois. Porém, após reuniões feitas entre Toto Wolff, Paddy Lowe e os dois pilotos, a Mercedes divulgou um comunicado afirmando que não irá interferir diretamente na luta pelo título, dando uma maior liberdade para Rosberg e Hamilton continuarem disputando, ponto a ponto, a liderança do mundial.

Segundo a declaração:

“Esta quinta-feira (7), pela manhã, na sede da Mercedes AMG Petronas Formula One Team em Brackley, Reino Unido, reuniões positivas foram realizadas entre Toto Wolff, Paddy Lowe, Lewis Hamilton e Nico Rosberg. Nossos pilotos foram informados que eles estão livres para correr pelo título mundial. Acreditamos que essa é a essência da F1, inclusive entre companheiros de equipe. Nós e os fãs do automobilismo queremos ver eles correndo”.

“No entanto, essa liberdade vem com a responsabilidade de que os pilotos tem que respeitar os valores da equipe. Nas últimas cinco corridas, eles se envolveram em três incidentes, o que custou mais de 50 pontos no campeonato de construtoras. Temos regras de engajamento para evitar que os carros entrem em contato novamente. Com isso, vamos confiar em nossos pilotos para gerir a situação entre eles na pista. Os pilotos também foram lembrados de que podemos emitir instruções durante a corrida com a finalidade de evitar uma possível perda de pontos para a construtora, como fizemos em Mônaco, quando Nico foi instruído a deixar Lewis passar.

“Caso não seja respeitado as regras de engajamento, podemos intervir através de ordens de equipe como último recurso. Finalizando, acreditamos que Nico e Lewis é a melhor dupla na F1 atualmente. Desde 2013, vencemos 43 corridas e figuramos mais de 40 vezes no pódio, além de dois títulos mundiais consecutivos. Os recordes falam por si mesmo”

Por Luiz Máximo para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Hamilton vence após toque com Rosberg na última volta

Áustria, pista veloz e rápida, mas as condições do tempo no país europeu já começou mudando todas as condições de corrida  com um tempo mais frio.

A disputa começou mal para Massa que marcou o 10° lugar, mas devido ao problema no bico de sua Williams tendo que largar assim dos boxes, da mesma forma que Kvyat.

ros ham divulgação

Foto: Divulgação

Na largada, Hamilton partiu bem, Button saltou para a segunda colocação, trazendo consigo Raikkonen da Ferrari. A parte intermediária do pelotão ficou bem disputada com Alonso buscando abrir caminho. Nasr que largou no final do pelotão foi para cima de Haryanto e Ericsson.

A disputa chegou ao fim para Kvyat da Toro Rosso. Não deu nada certo para o russo na Áustria. Com quatro voltas completas, Hamilton já sumia na ponta deixando Button e Raikkonen na disputa pela segunda colocação.

Nico Rosberg que largou na sexta colocação começou a escalar o pelotão e passou Hulkenberg da Force Índia  e trouxe junto consigo Vertappen. Na disputa pela segunda colocação, Raikkonen conseguiu a ultrapassagem sobre Button na sétima volta.

Na 10° voltas as paradas começaram a ser feitas. Hulkenberg, Bottas, Pérez, Button, Sainz Jr foram os primeiros a parar. Na 11° volta, Rosberg que vinha em terceiro foi para os pits.

Com 13 voltas completas, Massa que ocupava o 11° posto passou a ser ultrapassado, Guitiérrez e Nasr passaram pelo piloto da Williams que foi para os pits na volta seguinte.

Hamilton seguia tranquilo na ponta com Raikkonen em segundo, Verstappen em terceiro. Nasr a essa altura ocupava a nona colocação. Paschal Wehrlein da Manor passou a relatar chuva em partes do traçado austríaco.

Somente na 22° volta, Hamilton foi para os boxes e acabou perdendo as posições para Raikkonen, Vettel e Rosberg caindo assim para o quarto lugar na disputa.

Com 26 voltas completas, Vettel seguia na ponta da disputa, mas ainda sem fazer a sua parada nos boxes. Rosberg  a essa altura ocupava a segunda colocação com Hamilton em terceiro, mas na volta seguinte a sorte de Vettel acabou. O pneu traseiro direito estourou e fez com que o piloto da Ferrari se encontra-se com o muro na reta dos boxes  e ocasionou a entrada do safety car no traçado.

Na relargada, Rosberg conseguiu segurar o impeto de Hamilton que teve que se segurar para não ser ultrapassado por Verstappen. Massa conquistou posições e passou a ocupar a 10° colocação. Magnussen teve a punição de cinco segundos acrescidos no seu tempo final devido a manobras sobre Wehrlein na pista.

As voltas foram sendo completas e Rosberg só fazia abrir a diferença sobre Hamilton que não se acertava com o carro. Hulkenberg e Grosjean foram penalizado com cinco segundos por exceder o limite de velocidade nos boxes.

Na altura da 37 volta, Rosberg  liderava com Hamilton em segundo , Verstappen em terceiro. Felipe Nasr ocupava o sétimo e Felipe Massa em 10°.

Somente após 44 voltas, Nasr  da Sauber foi para os boxes realizar sua troca. Na disputa pela primeira colocação, Rosberg passou a ser pressionado por Hamilton, a essa altura depois de 46 voltas completas, a diferença entre eles era de apenas um segundo.

A disputa passou a ser mais forte na metade do pelotão com Alonso e Hulkenberg na disputa pela 12° colocação. Com 52 voltas, alguns carros voltaram a fazer suas paradas. Na volta seguinte, Riccardo passaram a travar um bela batalha pela quarta colocação.

As coisas voltaram a ficar agitadas na disputa com a parada de Hamilton na 55° volta. O inglês voltou a frente de Riccardo e Raikkonen. Na volta seguinte foi a vez de Rosberg parar e a disputa ficou mais aberta do que nunca e com o alemão voltando a frente do companheiro de equipe.  Nesse momento quem liderava a disputa austríaca era Verstrappen.

Somente na 58° volta, Raikkonen conseguiu a ultrapassagem sobre Riccardo. Na ponta da disputa pela vitória, Verstappen seguia na frente com pouco mais de um segundo sobre Rosberg.

Na 61° volta, Rosberg  conseguiu a ultrapassagem sobre Verstappen, Hamilton acabou encaixotado pelo holandês. Na 63° volta, Hamilton fez a passagem sobre Verstappen que andava com um pneus de mais de 40 voltas de desgaste.

Na 65° volta, Felipe Massa abandonou a disputa  da mesma forma que Alonso da McLaren. Rosberg seguia em primeiro com Hamilton em segundo  e Verstappen em terceiro com Raikkonen chegando cada vez mais próximo para disputa a terceira posição.

Após 70 voltas, Rosberg e Hamilton estavam separados a menos de um segundo. A equipe Mercedes ficou apreensiva e o que era previsto aconteceu, ambos se tocaram e Rosberg ficou pelo caminho  que perdeu a segunda e a terceira posição e com o carro totalmente danificado, Rosberg terminou em quarto lugar com Riccardo em quinto, Button em sexto, Grosjean em sétimo, Sainz Jr em oitavo, Bottas em nono e Werhlein em décimo lugar, marcando o primeiro ponto da equipe Manor na temporada de 2016 da categoria.

Ainda no apagar das luzes, Pérez da Force Índia teve problemas em seu carro e da mesma forma que Vettel se encontrou com o muro. Com o abandono do mexicano, Nasr subiu para 13° lugar no final da disputa.

Campeonato

A diferença entre Rosberg e Hamilton mais uma vez foi reduzida. O alemão soma 153 pontos contra 142 do inglês, ou seja, apenas 11 pontos de diferença entre os dois ponteiros do campeonato.A diferença entre ambos antes dessa etapa era de 25 pontos.

A próxima etapa da categoria acontece no dia 10 de julho, em Silverstone, na Inglaterra. Casa de Lewis Hamilton e podemos ter certeza que muita água ainda vai rolar por baixo dessa ponte alemão até a próxima etapa.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por: Matheus Furlan

 

 

Ferrari lidera primeiro dia de testes na Espanha

Foto: Divulgação / Ferrari

Foto: Divulgação / Ferrari

Finalmente os carros da Fórmula 1 2016 foram para a pista em Barcelona na Espanha. O primeiro dia de  testes foi marcado por apresentações e estreias como por exemplo a da equipe Haas, a volta da Renault, a Manor com o seu motor Mercedes dentro outras.

Na pista o mais rápido foi Sebastian Vettel com a Ferrari, com o tempo de 1m.24s939 e completou 69 voltas. A equipe italiana deu preferência pelo trabalho de aerodinâmica já a Mercedes que esteve com Lewis Hamilton na pista anotou o segundo tempo, 1m25s409, mas o grande forte dos atuais campeões foi a resistência, pois o inglês anotou 156 voltas, mais de duas corridas de testes, e Hamilton ficou satisfeito com o que viu.

Em terceiro ficou Daniel Ricciardo com a RBR/TAG Heuer com o tempo de 1m26s044 após 87 voltas, Valtteri Bottas com a Williams ficou com o quarto tempo, 1m26s091 com um total de 80 voltas. Quem chamou a atenção foi a McLaren/Honda com Jenson Button que andou muito e bem no primeiro dia em Barcelona, diferentemente da temporada passada. Button completou 84 voltas  e marcou o melhor tempo de 1m26s735.

Confira a classificação do primeiro dia de testes em Barcelona:

1º Sebastina Vettel – Ferrari – 1m24s939 – 69 voltas

2º Lewis Hamilton – Mercedes – 1m25s409 – 156 voltas

3º Daniel Ricciardo – RBR/TAG Heurer – 1m26s044 – 87 voltas

4º Valtteri Bottas – Williams/Mercedes – 1m26s091 – 80 voltas

5º Alfonso Celis – Force India/Mercedes – 1m26s298 – 58 voltas

6º Jenson Button – McLaren/Honda – 1m26s735 – 84 voltas

7º Carlos sainz Jr. – STR/Ferrari – 1m27s180 – 55 voltas

8º Marcus Ericsson – Sauber/Ferrari – 1m27s555 – 88 voltas

9º Pascal Wehrlein – Manor/Mercedes – 1m28s292 – 54 vitórias

10º Romain Grosjean – Haas/Ferrari – 1m28s399 – 31 voltas

11º  Jolyon Palmer – Renault – 1m29s356 – 37 voltas

Os testes da F1 seguem até o próximo dia 25 de fevereiro em Barcelona na Espanha.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Manor confirma primeiro piloto de 2016

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Resta apenas uma vaga no grid de 2016 da Fórmula 1. Nesta quarta feira, 10, a Manor Racing confirmou o jovem alemão Pascal Wehrlein de 21 anos como piloto para a temporada. Mas quem pensa que é só mais um piloto tentando ingressar na categoria se engana.

Wehrlein é piloto reserva da equipe Mercedes e em 2011 foi campeão da ADAC Masters, em 2013 chegou ao DTM, campeonato de turismo alemão, o mais importante da Europa. Sagrou-se campeão em 2015, diga-se de passagem o mais jovem campeão da categoria na história.

A contratação deste por conta da Manor estreita o laço entre a equipe e a Mercedes, uma vez que Pascal seguirá como piloto de testes de Hamilton e Rosberg e caso a equipe “mãe” precise de seus serviços ele deve seguir para a escuderia alemã.

Desta forma existe apenas uma vaga em aberto na Manor, a última na F1 e postulantes não faltam: Rio Haryanto, Roberto Mehri, Will Stevens e Alexander Rossi lutam essa vaga.

A Fórmula 1 inicia seus testes para a temporada no dia 22 de fevereiro em Barcelona, na Espanha.

Siga-nos nos Instagram: templodosesportes 

por: Matheus Furlan

Rosberg vence e F1 2015 chega ao fim pensando em 2016

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

E foi assim que terminou! Nico Rosberg da Mercedes venceu a última etapa da Fórmula 1 em 2015. Com mais um domínio completo da equipe alemã, o piloto do carro #6, se mostrou muito mais solto e aliviado após a decisão do título com Hamilton, que levou a melhor.

Nico marcou a sexta pole seguida, a sua sétima temporada, conquistou a sua terceira vitória seguida e deixou muitas perguntas no mundo da categoria. O que aconteceu com Hamilton? Porque Rosberg não pilotou desta forma desde o inicio da temporada? Como será que a Mercedes vai se comportar na próxima temporada com a rivalidade entre os pilotos aumentando?

O GP de Abu Dhabi teve poucas emoções, algumas ultrapassagens e incidentes como os envolvendo Maldonado e Alonso logo no incio da corrida e o acidente entre Button e Bottas dentro dos boxes. Por falar em Alonso e Button que ano da McLaren, e aqui fica mais uma pergunta, como será a temporada da equipe inglesa com os motores japonenses?

Os brasileiros tiveram um final de temporada mediano para não dizer melancólico. Massa acabou por largar em oitavo e terminar em oitavo com a sua Williams, em uma corrida onde o brasileiro teve muitas disputas no inicio da prova. Já Nasr terminou em 15° a última corrida da sua temporada de estreia onde só não foi melhor devido a falta de financiamento para o desenvolvimento do carro da Sauber, mas o brasileiro se sobressaiu sobre seu companheiro de equipe, o sueco Marcus Ercisson.

Para não esquecer, Hamilton correu em Abu Dhabi também, longe de sua forma onde conquistou o título etapas antes o inglês viu seu companheiro se fortalecer para 2016, mas o que aconteceu com o campeão? Exagerou na festa do título? Tirou o pé? Ou não conseguiu mais ficar a frente de Rosberg?

A F1 2015 chegou aos seu final de 2015 mais pensando em 2016 do que qualquer outra coisa, e aqui digo em todos os âmbitos: calendário, desenvolvimento, financiamento, testes, pilotos, regras, equipes… futuro.

Que a categoria precisa de uma reformulação, todos já sabem que está passando da hora, mas quando os senhores e aqui vale lembrar que deve-se colocar todos entre mandatários da categoria, equipes e montadoras  vão perceber que isso deve ser feito de forma efetiva e não apenas tentar tapar o sol com a peneira?  Todos esperam que a temporada de 2016 seja mais equilibrada por os fãs já estão cansados de ver a Fórmula Mercedes e a F1 na mesma disputa?

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Rosberg é pole pela quinta vez seguida. Massa é 8° e Nasr 10°

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Na tarde deste sábado foi realizada a formação do grid de largada para o GP do Brasil, 18° etapa da temporada e logo na metade do Q1, Fernando Alonso da McLaren com problemas já ficou pelo caminho partindo assim do final do grid.

Na pista as Mercedes foram as mais rápidas no Q1 com Hamilton em primeiro, Rosberg em segundo e Raikkonen em terceiro. Os eliminados foram Maldonado em 16°, Button em 17°, Rossi em 18°, Stevens em 19° e sem marcar tempo Alonso em 20°. Os brasileiros passaram para o Q2 com Massa ocupando a 10° colocação e Nasr em 12°.

O Q2 começo com as Mercedes dominando os tempos com Hamilton ficando mais de meio segundo a frente de Rosberg, mostrando que o inglês acertou bem o carro. Quando todos os carros foram para a pista, a Ferrari de Vettel ficou entre as Mercedes de Hamilton e Rosberg. Massa conquistou o 10° lugar e foi para o Q3, já os eliminados foram Nasr 11°, Sainz 12°, Perez 13°, Ericsson 14° e Grosjean 15°.

Na hora da verdade, o Q3, Rosberg e Hamilton começaram a se mostrar como os favoritos a pole e a diferença entre eles ficou em 0.088s a favor de Rosberg em primeiro. Massa na sua primeira tentativa anotou apenas o sétimo lugar. Faltando menos de três minutos os carros voltaram para a pista para a segunda tentativa e os primeiros a entrar no traçado paulista foi a Williams de Bottas.

Na decisão, o alemão Nico Rosberg da Mercedes marcou o tempo de 1.11.282 e conquista a sua quinta pole position seguida, a sexta na temporada. Vettel da Ferrari ficou em terceiro.  Felipe Massa da Williams ficou com o oitavo lugar com o tempo de

Confira o grid de largada do GP Brasil:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min11s282
2: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1min11s360
3: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min11s804
4: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min12s144
5: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – 1min12s265
6: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) – 1min12s322
7: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1min12s085*
8: Felipe Massa (BRA/Williams) – 1min12s415
9: Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) – 1min12s739
10: Felipe Nasr (BRA/Sauber) – 1min12s989
11: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) – 1min13s045
12: Sergio Pérez (MEX/Force India) – 1min13s147
13: Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – 1min13s233
14: Romain Grosjean (FRA/Lotus) – 1min13s913
15: Pastor Maldonado (VEN/Lotus) – 1min13s385
16: Jenson Button (ING/McLaren) – 1min13s425
17: Alexander Rossi (EUA/Manor Marussia) – 1min16s151
18: Will Stevens (ING/Manor Marussia) – 1min16s283
19: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – 1min12s417**
20: Fernando Alonso (ESP/McLaren) – sem tempo

*Bottas tem penalização de três posições por ultrapassagem irregular sobre Nasr na sexta feira durante o treino livre;

**Ricciardo tem penalização de 10 posições por troca de motor.

A largada para às 71 voltas do GP do Brasil está marcada para às 14 horas da tarde, horário de Brasília.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Mercedes domina primeiros treinos livres da F1

A Fórmula 1  está em São Paulo neste final de semana para a 18° etapa da temporada e como já era de se esperar as Mercedes de Lewis Hamilton e Nico Rosberg dominaram as duas primeiras sessões de treinos livres em Interlagos.

Na primeira parte do trabalho, o campeão Hamilton deu as cartas com o tempo de 1.13.543, Rosberg ficou em segundo lugar e Vettel ocupou o terceiro posto. Os brasileiro ficaram na metade do pelotão com Nasr em 14° e Massa em 17°, confira a classificação do primeiro treino livre:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Segunda sessão

Na segunda parte dos trabalhos desta sexta feira, Nico Rosberg mostrou um acerto diferente em sua Mercedes e conquistou o primeiro lugar ao marcar o tempo de 1.12.385 deixando o companheiro Hamilton em segundo e Vettel com a Ferrari em terceiro.

O brasileiros melhoraram as suas posições, Massa ocupou o 10° lugar enquanto Nasr foi o 13°. O segundo treino marcou mais uma vez os problemas da McLaren com Alonso e Bottas que passou Nasr sob bandeira vermelha e foi penalizado com a perda de três posições no grid na classificação. Confira a classificação da segunda sessão:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O terceiro treino livre acontece na manhã deste sábado às 11 horas e o treino classificatório está marcado para às 14 horas, horário de Brasília e como não poderia ser diferente com uma grande previsão de chuva.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan