Felipe Toledo vence etapa de Gold Coast 2015

Foto: Luciana Pinciara / Motion Photos / globoesporte.com

Foto: Luciana Pinciara / Motion Photos / globoesporte.com

O ano de 2015 será de muita atenção com os brasileiros no circuito mundial de surf. Não poderia ser diferente, afinal o atual campeão é Gabriel Medina. Nesta semana o mundo reconheceu que não é apenas Medina o representante da “Brasilian Storm” que dará trabalho no circuito, isso porque Filipe Toledo se sagrou campeão da etapa de Gold Coast, na Austrália, o primeiro título do garoto na carreira.

Na decisão, Filipinho, surfista mais jovem do circuito (19 anos), venceu o australiano Julian Wilson por 19,60 x 14.70. O brasileiro dominou a batalha do começo ao fim. Já tinha alcançado 14, 00 pontos logo de cara, enquanto o australiano não tinha entrado em uma onda sequer. Para fechar a série com chave de ouro, Toledo tirou uma nota 10, levando o título da primeira etapa de 2015 com uma nota 19,60.

Os brasileiros Miguel Pupo e Adriano de Souza também merecem ser destacados. Ao lado de Filipe Toledo, eles fizeram história, colocando três brasileiros nas semis pela primeira vez na história.

Medina cai na 3ª fase

Defendendo o título mundial, Gabriel Medina tinha todas as atenções e estava muito bem na competição, até a reta final da terceira fase, quando os juízes entenderam que o brasileiro interferiu na onda do irlandês Glenn Hall.

Para quem não entende muito bem a regra do esporte, cada surfista tem a preferência de uma onda, portanto quando esta era de Hall, Medina entrou na onda atrapalhando-o. O brasileiro ficou irritado com o resultado, por não concordar com a punição.

Silvana Lima vai bem

A única atleta que representa o Brasil no surf feminino é a Silvana Lima e ela foi muito bem na primeira etapa. Na fase inicial ela bateu a australiana Stephanie Gilmore. Depois de passar pela repescagem, Gilmore batalhou novamente com Silvana e ganhou, mandando a brasileira para a repescagem. Silvana Lima passou da fase para ter mais um duelo contra a australiana, agora nas quartas de final, que infelizmente foi vencido pela atual campeã mundial por 16.00 x 14.17.

Na decisão, Gilmore acabou derrotada pela havaiana Carissa Moore.

Os surfistas seguem na Austrália para a segunda etapa da categoria, entre os dias 1 e 12 de abril, em Bells Beach, na competição conhecida por Rip Curl Pro Bells Beach.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Gabriel Medina é campeão mundial de Surf

Foto: Kirstin Scholtz / ASP / globoesporte.com

Foto: Kirstin Scholtz / ASP / globoesporte.com

Esta sexta-feira foi totalmente atípica, afinal os brasileiros estavam de olho em um esporte que não é tão visado no país, o surf, que tinha sua última etapa em Pipeline, no Havaí. O motivo era especial, Gabriel Medina, de apenas 20 anos, estava disputando o título mundial do esporte, dependendo apenas de si para levantar a taça e conseguiu o objetivo. Aliás, teria conseguido apenas com sua participação, mas o compatriota Alejo Muniz deu uma bela força e conseguiu tirar da disputa Mick Fanning e Kelly Slater (que duelou com Alejo sabendo de sua eliminação).

Enfim, valendo

Foto: Pedro Gomes Photography / globoesporte.com

Foto: Pedro Gomes Photography / globoesporte.com

Após quatro dias de expectativas, a ASP confirmou que a sexta-feira seria de competição e o dia foi de Medina. O brasileiro venceu o havaiano Dusty Payne na terceira fase e depois passou pelo australiano Josh Kerr e pelo compatriota Filipe Toledo na quarta parte, em que apenas um atleta passa direto para as quartas, no caso, Gabriel Medina, que descansou na quinta bateria.

Quando Medina começou a nadar no mar para a disputa das quartas, Alejo venceu Fanning e confirmou o título inédito ao brasileiro. Por esse motivo, o garoto de 20 anos saiu da água, cumprimentou família, amigos, vibrou, deu entrevistas e voltou para a água, afinal a disputa com Filipinho ainda estava rolando. O mar estava fraco e, por isso, Toledo não conseguiu pegar boas ondas, facilitando para Medina, que ficou cerca de dez minutos, virou o placar e foi para semi, fase em que venceu novamente o australiano Josh Kerr.

A vaga na decisão estava garantida e Medina curtia muito o momento, tanto que fez uma manobra perfeita, garantido a única nota 10 da etapa. Mas o australiano Julian Wilson não estava de brincadeira, queria vencer e também conseguiu uma boa nota. Nos últimos segundos, duas ótimas ondas vieram e o australiano conseguiu um 9,70, contra 9,20 do brasileiro, o que deu a vitória em Pipeline para Wilson pelo placar de 19,63 x 19,20. O dia foi quase perfeito, mas o segundo lugar não estragou a festa de Gabriel Medina, que agora é o cara a ser batido na WCT, a elite do surf mundial.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Karen Jonz quer o tri-mundial!

fonte foto: leiaja.com

fonte foto: leiaja.com

Ela é bicampeã mundial de skate vertical (2005 e 2008) e, além disso, é estilista, cantora, designer e escritora. Uma mulher perfeita para quem curte esporte radicais.

Ela é a pioneira do esporte no Brasil, Karen Jonz é uma das únicas mulheres a competir em campeonatos do circuito masculino no mundo afora. Com seus 28 anos, essa loira de olhos verdes, xodó dos marmanjos, não só encanta pela beleza, mas com um grande talento em cima do SK8.

No Rio de Janeiro, a atleta, medalhista de ouro nos X Games 2008 e prata em 2009, e quer o tri na primeira etapa do Mundial de Skate Vertical, na data de hoje as provas começam e, nos dias 2 e 3 de fevereiro, elas terminam. A competição será em uma pista montada no Parque dos Patins. Esta será a primeira vez que a competição valerá pontos para o circuito feminino da WCS.

“Desde que eu comecei, sempre andei com os meninos. Ao mesmo tempo que me sinto acolhida e ser o xodózinho, preciso lutar pelo meu espaço com os monstros do esporte. No início, eu era a única menina a competir com os homens, mas, hoje em dia, eu percebo que as meninas estão começando a andar mais, influenciadas por mim. Agora, estou colhendo os frutos da carreira e fico muito feliz por ter ajudado a transformar essa prova em uma etapa do circuito mundial feminino”.

Natural de Santos, no litoral paulista, Karen trocou as pranchas de surfe pelo skate quando mudou-se para Santo André, no interior do estado.

“Quando eu entrava na rampa, as pessoas aplaudiam muito, gritavam, quase igual como faziam com o Bob Burnquist e o Sandro Dias, que são feras. Comecei a andar com 17 anos, e muita coisa mudou. Passamos por tempos de vacas magras, mas hoje sinto que o esporte está crescendo, vai explodir e andar com as suas próprias pernas. No ano passado, fiz uma demo com a Renatinha e, agora, vamos competir no feminino”, falou a skatista.

Vejam um vídeo que eu achei dela curtindo no skate! Ela manja muito…

O Mundial de Skate Vertical será transmitido ao vivo pela SporTV, na sexta-feira e no sábado, e pela TV Globo, dentro do Esporte Espetacular, no domingo.Confira a programação completa da etapa carioca do Mundial:

Sexta, 1º de fevereiro (HOJE) – Treino & Classificatórias

24 atletas – 03 baterias – 03 voltas/13 paredes – Melhor volta valendo – 08 atletas avançam para a semifinal (junto com 12 atletas pré-qualificados).

11h – 13h – Treino livre 13h – 13h45 Bateria 01 – Treino 13h45 – 14h30 Bateria 02 – Treino 14h30 – 15h15 Bateria 03 – Treino 15h20 – 16h10 Bateria 01 (12 minutos aquecimento + 3 voltas/13 paredes) 16h10 – 16h50 Bateria 02 16h50 – 17h30 Bateria 03 17h30 – 18h30 Treino – 12 atletas pré-qualificados

Sábado, 2 de fevereiro – Semifinais

20 atletas – 2 baterias – 3 voltas/13 paredes – Melhor volta valendo – 8 avançam para a final
09h – 10h – Treino Livre 10h – 10h40 Bateria 01 – Treino 10h40 – 11h20 Bateria 02 – Treino 11h30 – 12h20 Bateria 01 (15 minutos aquecimento + 3 voltas/13 paredes) 12h25 – 13h15 Bateria 02 (15 minutes aquecimento + 3 voltas/13 paredes) 13h30 – 17h – Treino Livre para os finalistas

Domingo, 3 de fevereiro – Final

08 atletas – 01 Bateria – 03 voltas/13 paredes – Melhor volta valendo – 08h30 – 9h45 Treino 10h – 10h45 Final

Deixe o seu comentário que teremos o maior prazer em respondê-lo.

por: Guilherme Dorini

Caleb Moore não resistiu!

fonte foto: kjct8.com

fonte foto: kjct8.com

Depois de uma semana internado na UTI do Hospital Grand Juntion no Colorado, o piloto de Snowmobile, Caleb Moore, de 25 anos, faleceu em decorrência de um acidente sofrido durante os X Games de Aspen.

Ele estava fazendo um backflip quando um giro errado resultou na colisão do snowmobile contra a neve. Caleb caiu na neve, e em seguida, o snowmobile bateu no seu corpo. O piloto saiu da arena caminhando e logo após foi levado para o hospital para ser tratado de uma forte batida na cabeça.

Considerado um dos principais pilotos da atualidade no Snowmobile, fazia muitas demonstrações de Snowmobile e, também, com os quadriciclos, Sempre participava dos X Games fazendo manobras inéditas e pra lá de radicais. Era muito querido por todos.

“Sentiremos muitas saudades do Caleb, mas nunca o esqueceremos. Nós queremos expressar nossa gratidão por todas as orações e o apoio dos fãs e amigos ao redor do mundo”, disse a família em um comunicado oficial.

fonte foto: atvscene.com

fonte foto: atvscene.com

Our feelings for your whole family. It was a great professional and a proof that the sport is and always will be exciting!

Deixe o seu comentário que teremos o maior prazer em respondê-lo.

por: Guilherme Dorini

 

X Games 2013

fonte foto: evom.com.br

fonte foto: evom.com.br

Os esportes radicais deste ano começará em Aspen entre os dias 24 e 27 de Janeiro. Depois a competição passará por Tignes, na França; Foz do Iguaçu, no Brasil; e em Barcelona, na Espana; Munique, na Alemanha; e Los Angeles, nos EUA.

Além das cidades, foram incorporadas novas competições aos X Games. Em 2013 teremos a inclusão do Skate Park Feminino e do Mountain Bike Slopestyle, e o o retorno do BMX Dirt. Estas três modalidades se juntarão com outras 26 que compõem os X Games em suas versões de inverno e verão.

Foz do Iguaçu, onde os X Games de 2013 acontecerá, terá o prazer do retorno da modalidade BMX Dirt. Esta já, como já comentamos, irá retornar justamente no Brasil, uma das potências mundiais no Dirt.

Outra modalidade que é sempre bem representada no Brasil, este ano em Foz, é o skate feminino, teremos a competição do street.

Alé dessas comeptições, teremos as do Rally, do Skate e BMX Big Air, Skate Street, Moto X Best Trick, Best Whip, Enduro X, Freestyle, Speed and Style e StepUp.

fonte foto: passeiosemfoz.com.br

fonte foto: passeiosemfoz.com.br

Vamos acompanhar assim que começar a competição no país. Daremos os nossos pitacos!

Calendário X Games 2013

  • Winter X Games Aspen
  • 24 a 27 de Janeiro
  • Winter X Games Tignes
  • 20 a 22 de Março
  • X Games Foz do Iguaçu
  • 18 a 21 de Abril
  • X Games Barcelona
  • 16 a 19 de Maio
  • X Games Munique
  • 27 a 30 de Junho
  • X Games Los Angeles
  • 1 a 4 de Agosto

Deixe o seu comentário que teremos o maior prazer em respondê-lo.

por: Guilherme Dorini