Atletismo russo fora dos Jogos Olímpicos

yelena

Foto: Divulgação

Depois de muitas discussões, o atletismo russo está definitivamente fora dos Jogos Rio-2016. A suspensão da equipe russa aconteceu após a WADA (Agência Mundial Antidoping), denunciar um esquema de doping no país europeu.

Apesar de todas as apelações, a CAS (Corte Arbitral do Esporte), rejeitou a apelação russa no caso e sendo assim, 68 atletas que virão ao Jogos Olímpicos estão fora da disputa, dentre estes a bicampeã no salto com vara, Yelena Isinbayeva, que se manifestou através de uma rede social expressou suas emoções por não vir ao Brasil. “Bem, é isso. O fim da nossa luta para ir ao Rio de Janeiro. Não vou voltar ao degrau mais alto do pódio nos Jogos Olímpicos. Não vou ouvir o hino nacional russo em minha honra. Não irei agradar aos fãs com meus voos por cima da barra. Deus, como estou ferida com essa injustiça. Nossa defesa foi fraca, eu diria que zero. Ninguém se levantou e defendeu nossos direitos. É triste. São lágrimas de impotência perante esta ilegalidade.  As lágrimas são de consciência de que fiz tudo pelo atletismo. Estava nessa antes mesmo dos 10 anos. Meus recordes mundiais, vitórias… Me tornei a número um do mundo. Minha vitória em Cheboksary ainda é a melhor marca do ano na temporada. O que eu poderia dar ao mundo no Rio, as emoções, continuarão sendo um mistério… Quero chorar por mim”.

O COI (Comitê Olímpico Internacional), decidiu liberar os atletas russos “”limpos”, para as disputas em solo brasileiro, a pergunta que fica é, quais realmente são os atletas que estão fora do esquema de doping?

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan 

Anúncios

Nico Rosberg vence pela quarta vez seguida em 2016

O GP da Rússia realizado neste final de semana foi o primeiro a ser realizado no dia 1° de maio, 22 anos após o falecimento de Ayrton Senna em Imola. Na largada da quarta etapa tudo limpo, mas metros a frente uma série de toques envolvendo Hulkenberg da Force Índia, Haryanto da Manor e Pérez da Force Índia. Kvyat da RBR tocou na traseira de Vettel que acabou por tocar em Ricciardo em teve o seu pneu traseiro esquerdo furado. Na curva seguinte, novamente Kvyat bateu na traseira de Vettel que desta forma rodou e bateu na  barreira de proteção, abandonando assim a disputa na Rússia.

Foto: autosport.pt

Foto: autosport.pt

Após a saída do safety car, Rosberg se manteve na ponta, Bottas conseguiu a ultrapassagem sobre Raikkonen e assumiu o segundo posto, Hamilton não perdeu tempo e passou Massa e assumiu o quarto posto deixando o brasileiro em quinto lugar.

Na altura da sexta volta com todos os primeiros definidos, a grande briga na pista era entre Ericsson da Sauber e Kvyat da RBR na luta pela 15° colocação com o carro do sueco levando a vantagem após os dois pilotos dividirem diversas curvas. Na volta seguinte com um desempenho acima dos demais, Hamilton que largou em décimo não teve trabalho para ultrapassar Raikkonen da Ferrari e assumir o terceiro posto.

Na nona volta, Kvyat levou a punição com parada de 10 segundos nos pits, após os toques em Vettel. Gutiérrez da Haas também foi punido com uma passagem pelos boxes por exceder a velocidade nos pits.

Com 10 voltas completas, Rosberg era líder isolado, Bottas em segundo seguido por Hamilton de perto que já buscava a ultrapassagem. Raikkonen em quarto, Massa em quinto e Verstappen em sexto. Felipe Nasr ocupava a essa altura na 13° colocação após largar em 19°.

Após 16 voltas, Rosberg segue fazendo volta rápida atrás de volta mais rápida, Bottas, Hamilton e Raikkonen, segundo, terceiro e quarto, com menos de um segundo de diferença entre eles. Na 17° volta, Bottas foi para os boxes fazer a sua primeira parada. Massa seguia na quinta colocação.

Na 18° volta, Hamilton também fez a sua parada e voltou logo atrás de Bottas, colado e disputando a colocação e na volta seguinte o piloto da Mercedes conseguiu a ultrapassagem no final da reta e assumiu a a quinta colocação logo atrás de Alonso que com a McLaren que estava na quarta colocação e não fez frente a Hamilton que passou o espanhol curvas a frente.

A 21° foi marcada pela estratégia de Hamilton que conseguiu a ultrapassagem sobre Raikkonen da Ferrari que viu o inglês sumir na frente e assumir a terceira posição logo atrás de Verstappen da Toro Rosso que não havia parado e ocupava a segunda colocação.

Com 25 voltas completas, Ericsson que ocupava um grande oitavo lugar sucumbiu a Alonso da McLaren. Na ponta Rosberg liderava tranquilo com cerca de 10 segundos de vantagem para o Hamilton, Raikkonen em terceiro, Bottas em quarto e Massa em quinto lugar. Quem também levou punição foi Carlos Sainz Jr que tirou Palmer da Renault do traçado e teve que pagar 10 segundos de parada nos boxes.

Na 28° volta, Nasr era pressionado por Wehrlein da Manor e por Kvyat da RBR que estava no final do grid. O russo passou o alemão e foi para cima do brasileiro. Na parte intermediária entre Magnussen, Grosjean, Riccardo e Sainz Jr na disputa pela oitava colocação. Na 30° volta, Nasr sofreu uma punição por passar fora do traçado e foi obrigado a parar por cinco segundos nos boxes.

Na 34° volta, Rosberg passou a pegar tráfego e começou a ver sua diferença com relação a Hamilton diminuir significativamente caindo de 12 segundos para cerca de 8 segundos. Curvas a trás Verstappen que ocupava a sexta colocação viu seu motor deixa-lo na mão e com isso Alonso da McLaren passou a ocupar o sexto lugar, um grande resultado até o momento para o espanhol.

A grande disputa da corrida nesse momento com 36 voltas completas estava na sétima colocação com Magnussen, Grosjean, Pérez, Sainz Jr e Button com uma diferença girando de um segundo entre cada carro. Na disputa pela primeira colocação, Rosberg seguia perdendo tempo para Hamilton.

Na 38° volta, Ricciardo ultrapassou Ericsson e passou a ocupar 13° lugar, Rosberg voltou a aumentar a diferença sobre Hamilton saltando de sete segundos para quase 10 segundos em duas voltas.

Durante diversas voltas, a disputa passou a ficar monótona. Rosberg, Hamilton, Raikkonen, Bottas, Massa e Alonso ocupavam as seis primeiras colocações de forma tranquila. Cerca de 10 segundos atrás do espanhol a disputa pelo sétimo lugar é o que movia a disputa com Magnussen em sétimo lugar, Grosjean em oitavo, Pérez em nono, Sainz Jr em 10° e Button em 11°, com todos esses carros fazendo uma verdadeira carreata. Felipe Nasr da Sauber ocupava a 16° colocação.

Na 48° volta, Felipe Massa fez a sua segunda parada na disputa, mas sem problemas de perder a sua posição para Alonso que vinha a mais de 40 segundos atrás do brasileiro. Em uma disputa mais forte pela 10° colocação Button passou a pressionar Sainz Jr com mais força e na 50° volta o inglês da McLaren assumi o 10° lugar e passando a ocupar a zona de pontuação.

Na última volta, Nico Rosberg da Mercedes guiou o seu carro para a quarta vitória seguida em 2016, a sua sétima vitória seguida juntando com as três últimas de 2015 e se igualou a Michael Schumacher e Alberto Ascari com sete vitórias seguidas e fica apenas atrás de Vettel que obteve nove vitórias seguidas na categoria em 2013. Mas um grande marca para Rosberg.  Hamilton ficou em segundo, Raikkonen em terceiro, Bottas em quarto, Massa em quinto, Alonso em sexto, Magnussen  em sétimo, Grosjean em oitavo, Pérez em nono e Button em 10° lugar. Felipe Nasr terminou em 16° lugar.

Confira a classificação final do GP da Rússia:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

2: Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

3: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

4: Valtteri Bottas (FIN/Williams)

5: Felipe Massa (BRA/Williams)

6: Fernando Alonso (ESP/McLaren)

7: Kevin Magnussen (DIN/Renault)

8: Romain Grosjean (FRA/Haas)

9: Sergio Pérez (MEX/Force India)

10: Jenson Button (ING/McLaren)

11: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

12: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso)

13: Jolyon Palmer (ING/Renault)

14: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

15: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull)

16: Felipe Nasr (BRA/Sauber)

17: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas)

18: Pascal Wherlein (ALE/Manor)

NÃO TERMINARAM:

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Nico Hulkenberg (ALE/Force India)

Rio Haryanto (IND/Manor)

Max Verstappen (HOL/Toro Rosso)

Campeonato

Com mais essa vitória, Rosberg chegou a 100 pontos e disparado liderança do campeonato com 43 de vantagem para Hamilton que tem 57 pontos na tabela. Kimi Raikkonen da Ferrari é o terceiro com 43 pontos, Ricciardo da RBR o quarto com 36, Vettel o quinto com 33 e Felipe Massa o sexto com 32 pontos conquistados.

Nos construtores a Mercedes é líder com folga, 157 pontos, a Ferrari é a segunda com 76, a RBR a terceira com 57, a Williams a quarta com 51 e Haas a quinta com 22 pontos, todos anotados por Grosjean.

A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 acontece no dia 15 de maio com o GP de Barcelona, na Espanha.

Curta: http://www.facebook.com/templodoseportes

por: Matheus Furlan

Rosberg é pole, Massa é 4° e Hamilton é 10°

Foto: Divulgação / Mercedes

Foto: Divulgação / Mercedes

Após domínio da Mercedes nos treinos livres, a equipe alemã mais uma vez marcou a pole position na temporada de 2016, a quarta em quatro corridas, a segunda de Rosberg, que chegou a sua 24° na carreira e se igualou com Nelson Piquet Jr e Niki Lauda como 10° lugar em números de poles marcadas.

Na pista de Sochi na Rússia, Hamilton e Rosberg traçaram um duelo muito interessante. No Q1 sem muitas surpresas, as duas Renault, as duas Sauber e as duas Manor ficaram de fora, com Nasr  em 19° e Ericsson em 22°, mostrando que o brasileiro em igualdade de equipamento é superior ao sueco.

No Q2, foi a vez da equipe Haas, da McLaren, ambos com seus dois pilotos e Hulkenberg da Force Índia e Sainz Jr da Toro Rosso de fora nessa parte da sessão. Na disputa final, Q3, Lewis Hamilton da Mercedes sequer foi para a pista. Com problemas em seu carro, o inglês não marcou tempo e abriu caminho para a pole de Nico Rosberg que anotou 1m35s417. Sebastian Vettel até marcou o segundo tempo, mas devido a uma punição com  troca da caixa de câmbio sofreu uma punição com a perde de cinco posições no grid e partirá do sétimo posto.

A segunda colocação ficou com Valtteri Bottas da Williams, Kimi Raikkonen e  terceiro e Felipe Massa da Williams em quarto lugar com o tempo de 1m36s663.

Confira o grid de largada do GP da Rússia de F1:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min35s417
2: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1min36s123
3: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min36s536
4: Felipe Massa (BRA/Williams) – 1min36s663
5: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – 1min37s016
6: Sergio Pérez (MEX/Force India) – 1min37s125
7: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min37s212*
8: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) – 1min37s459
9: Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) – 1min37s583
10: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – sem tempo
11: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) – 1min37s652
12: Jenson Button (ING/McLaren) – 1min37s701
13: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – 1min37s771
14: Fernando Alonso (ESP/McLaren) – 1min37s807
15: Romain Grosjean (FRA/Haas) – 1min38s055
16: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas) – 1min38s115
17: Kevin Magnussen (DIN/Renault) – 1min38s914
18: Jolyon Palmer (ING/Renault) – 1min39s009
19: Felipe Nasr (BRA/Sauber) – 1min39s018
20: Pascal Wherlein (ALE/Manor) – 1min39s399
21: Rio Haryanto (IND/Manor) – 1min39s463
22: Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – 1min39s519

*Punido com a perda de cinco posições por trocar o câmbio

A largada para as 53 voltas da quarta etapa da temporada de 2016 da F1 está marcada para às 9 horas da manhã, horário de Brasília.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Em corrida movimentada, Hamilton vence com Massa em 4° e Nasr em 6°

Foto: .facebook.com/WilliamsF1Team/

Foto: .facebook.com/WilliamsF1Team/

O GP da Rússia, 15° etapa do Mundial de Fórmula 1, foi um dos mais movimentados da temporada 2015 até o momentos. Depois de todos os contratempos nos treinos livres, Rosberg partiu na pole e conseguiu segurar Hamilton na largada, mas atrás deles muitas disputas e antes do final da primeira volta, Hulkenberg rodou no meio do grid e Ericsson não conseguiu desviar, safety car na pista e fim de prova para os dois pilotos.

Foto: .facebook.com/nicorosberg

Foto: .facebook.com/nicorosberg

Na relargada mais disputa, tentativas de ultrapassagens em todos os pontos da pista, Felipe Massa que partiu do 15° posto já estava na porta da zona de pontuação e Nasr que largou do 12° lugar já estava na mesma quando na sétima volta, Rosberg que liderava passou a ter problemas com o acelerador de sua Mercedes, Hamilton se aproveitou e passou o companheiro de equipe que começou a ficar para trás, foi para os boxes e veio a abandonar a disputa.

Ao voltas foram se passando e na altura do 12° giro, Grosjean perdeu a traseira de sua Lotus, o franco-suíço bateu com certa violência na barreira de proteção ocasionando a entrada do safety car pela segunda vez na disputa, momento em que diversos carros foram para os boxes para a troca de pneus.

A corrida ficou por algumas voltas sem muitas modificações na posições, Massa e Nasr vinham em um bom ritmo. O piloto da Williams parou primeiro e voltou no 12° lugar atrás de Alonso da McLaren enquanto Nasr da Sauber chegou a andar no segundo lugar. O brasileiro foi o último a parar.

Após todas as paradas os primeiros eram Hamilton, Vettel, Pérez que vinha muito bem graças a sua estratégia,  Raikkonen e Bottas. A disputa da corrida estava entre os dois finlandeses, o piloto da Ferrari errou e o da Williams assumiu a quarta colocação. Com um carro visivelmente mas forte e equilibrado que a Force Índia de Pérez foi apenas uma questão de tempo de Bottas passar o mexicano e essa passagem veio a duas voltas do fim, Raikkonen aproveitou o embalo do compatriota e também passou o carro prata e laranja.

Foto: facebook.com/WilliamsF1Team

Foto: facebook.com/WilliamsF1Team

Na abertura da última volta, a disputa entre Bottas e Raikkonen já anunciava o que poderia acontecer, e aconteceu. Raikkonen enfiou o bico de seu carro, Bottas seguiu o seu traçado e acabaram batendo, a Williams rodou e foi parar no muro, a Ferrari seguiu danificada, fim de corrida para o finlandês Bottas. A essa altura Pérez que tinha  caído para o quinto posto voltou para o terceiro lugar, Massa que vinha no sexto posto ganhou a posição dos dois finlandeses, e terminou a corrida no quarto lugar. Hamilton ficou em primeiro e Vettel em segundo.

Felipe Nasr também foi beneficiado com o abandono de Bottas e terminou a disputa no sétimo lugar. Os comissários de prova consideram Kimi Raikkonen da Ferrari culpado pelo acidente e aplicaram uma penalização com o acréscimo de 30 segundo no tempo final da corrida, com isso Raikkonen perdeu o quinto posto e foi parar no oitavo lugar, com isso Nasr subiu uma posição e terminou a disputa no sexto lugar, marcando importantes pontos para a equipe Sauber.

Com série de acidentes e abandonos, Button e Alonso terminaram na 9° e 10° lugares respectivamente e voltaram a colocar a McLaren na zona de pontuação, mas uma punição com acréscimo de cinco segundo no tempo de Fernando Alonso tirou o espanhol do 10° lugar. A punição foi aplicada devido ao piloto estar excedendo os limites da pista, fato que lhe foi comunicado durante a prova. Desta forma Verstappen ficou em 10° e Alonso em 11°.

Foto: facebook.com/forceindiaf1

Foto: facebook.com/forceindiaf1

Confira a classificação final do GP da Rússia:

1: Lewis Hamilton (ING/ Mercedes)
2: Sebastian Vettel (ALE/ Ferrari)
3: Sergio Pérez (MEX/ Force India)
4: Felipe Massa (BRA/ Williams)
5: Daniil Kvyat (RUS/ Red Bull)
6: Felipe Nasr (BRA/ Sauber)
7: Pastor Maldonado (VEN/ Lotus)
8: Kimi Raikkonen (FIN/ Ferrari)
9: Jenson Button (ING/ McLaren)
10:Max Verstappen (HOL/ Toro Rosso)
11: Fernando Alonso (ESP/ McLaren)
12: Valtteri Bottas (FIN/ Williams)
13: Roberto Merhi (ESP/ Manor)
14: Will Stevens (ING/ Manor)

Abandonaram

Daniel Ricciardo (AUS/ Red Bull)
Carlos Sainz Jr. (ESP/ Toro Rosso)
Romain Grosjean (FRA/ Lotus)
Nico Rosberg (ALE/ Mercedes)
Nico Hulkenberg (ALE/ Force India)
Marcus Ericsson (SUE/ Sauber)

Campeonato

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

O abandono de Rosberg fez com que Hamilton disparar na ponta do campeonato e de quebra, Vettel da Ferrari assumi o segundo lugar no Mundial de Pilotos com 236 pontos contra 229 de Rosberg.

1° Lewis Hamilton 302 pontos

2° Sebastian Vettel 236 pontos

3° Nico Rosberg 229 pontos

4° Kimi Raikkonen 129 pontos

5° Valtteri Bottas 111 pontos

6° Felipe Massa 109 pontos

13° Felipe Nasr 23 pontos

Com a penalização de Raikkonen, a Mercedes fez a diferença necessária e conquistou o Campeonato Mundial de Construtores com 531 pontos contra 365 da Ferrari. A Williams é a terceira com 220 pontos conquistados.

A próxima etapa da categoria acontece no dia 25 de outubro em Austin do Estados Unidos.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Rosberg é pole e brasileiros ficam no Q2 na Rússia

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

A F1 está na Rússia para a 15° etapa do Mundial da categoria. Nos treinos livres uma séries de problemas, no treino  1, um caminhão de serviço derramou óleo diesel na pista o que fez com que os pilotos perdessem 30 minutos na atividade. Na segunda sessão muita chuva e poucos carros foram para o traçado russo. No terceiro treino livre um forte acidente com Carlos Sainz Jr da Toro Rosso que foi encaminhado para o hospital fez com que a sessão terminasse 22 minutos mais cedo.

Na formação do grid de largada Nico Rosberg com a Mercedes sobrou na Rússia. Com o tempo de 1.37.113, o alemão superou Hamiton que parte do segundo posto após anotar o tempo de 1.37.433. Valtteri Bottas da Williams parte do terceiro lugar com o tempo de 1.37.912.

Mais uma vez, na Rússia, Felipe Massa da Williams não foi na formação do grid. O piloto brasileiro não conseguiu um bom desempenho no Q2 e vai largar apenas na 15° posição com o tempo de 1.39.895. Na temporada passada Massa passou pela mesma situação e na época partiu do 16° posto.

Felipe Nasr da Sauber vinha bem no Q2, mas acabou sendo superado pelos adversário e vai largar no 12° lugar com o tempo de 1.39.323. Confira o grid de largada do GP da Rússia de F1:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A largada para as 53 voltas em Sochi acontece às 8 horas da manhã, deste domingo, horário de Brasília.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Thiago Pereira e Etiene Medeiros são prata na Rússia

Foto: CBDA/Divulgação

Foto: CBDA/Divulgação

O nadador brasileiro Thiago Pereira conquistou a medalha de prata na disputa dos 200 m medley na manhã desta quinta feria, 6,  no Mundial de Esportes Aquáticos em Kazan na Rússia.

Pereira anotou o tempo de 1min56s65 e foi superado pelo norte-americano Ryan Lochte que com o tempo de 1min55s81 e sagrou-se tetracampeão da prova. O chinês  Wang Shun anotou o tempo de 1min56s81 e conquistou o bronze.

Essa foi a 34° medalha de Thiago Pereira em competições internacionais, juntando Pan-americanos, Mundiais, Olimpíadas e etc, e o nadador superou a lenda Gustavo Borges que havia conquistado 33 medalhas. As disputas do Mundial de Esportes Aquáticos seguem na Rússia.

Foto: CBDA/Divulgação

Foto: CBDA/Divulgação

No feminino a nadadora brasileira Etiene Medeiros conquistou a prata na disputa dos 50 m costas ao marcar to tempo de 27.26s. Essa foi a primeira conquista feminina nacional em Mundiais de piscina longa. O ouro ficou com Yuanhui Fu da China com o tempo de 27.11s e o bronze ficou com Xiang Liu da China com o tempo de 27.58s.

Um resultado maravilhoso da nadadora brasileira que vem mostrando toda a sua capacidade na Rússia.

Além destes dois, Nicholas Santos levou a medalha de prata na disputa dos 50 m borboleta com o tempo de 23.09s na segunda feira, 3.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan 

Ana Marcela, Okimoto e Carmo conquistam vaga nos Jogos Olímpicos do Rio 2016

Foto: Getty/espn.uol.com.br

Foto: Getty/espn.uol.com.br

Durante esta semana está sendo disputado Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan na Rússia e os brasileiros na maratona aquática conquistaram a vaga para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016.

No feminino, Ana Marcela Cunha terminou a disputa dos 10 km na terceira posição com o tempo de  1h58m26s e estará na disputa dos Jogos Olímpicos. O primeiro posto ficou com a francesa  Aurelie Muller e o segundo lugar ficou com Sharon van Rouwendall da Holanda.  Como os dez primeiros colocados se garantiam vagas no Rio de Janeiro, Poliana Okimoto que com o tempo de 1h58m28s terminou em sexto lugar também se garantiu.

No masculino, Allan do Carmo terminou a disputa em nono lugar e garantiu a vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. A medalha de ouro na disputa masculina ficou com o americano  Jordan Wilimovsky.

O Time Brasil vai se fortalecendo para o Rio de Janeiro em 2016, e a maratona aquática é favorita a conquistar medalhas para o país.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Piquet Jr vence com Di Grassi é 2° em Moscou

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

Na manhã deste sábado foi realizada a nona etapa da Fórmula E em Moscou na Rússia. Na pole Vergne não conseguiu segurar Piquet que partiu do segundo posto e assumiu a ponta logo na primeira curva. Com um circuito travado e poucos pontos de ultrapassagens as maioria das colocações se mantiveram e desta forma Di Grassi  ficou encaixotado atrás de Vergne.

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

As voltas foram se passando e os primeiros foram se mantendo enquanto na metade do pelotão muitas disputas mais ainda poucas ultrapassagens. Emoção mesmo foi a disputa entre Trulli e Felix da Costa na disputa pela 10° colocação com o experiente italiano na frente.

Na 14° volta Trulli levou um chega para lá de Felix da Costa e o italiano passou direto na curva, mas utilizando do traçado auxiliar o experiente voltou a frente do português. Enquanto isso Bruno Senna que mais uma vez não conseguiu um bom desempenho rodou e tocou no muro.

Na 18° voltas começaram as paradas e Piquet Jr foi o primeiro a fazer a troca de carro enquanto os adversários ficaram na pista. Na 19° volta,  muitas paradas e com um bom trabalho Di Grassi voltou a frente de Vergne. E com isso os primeiros colocados ficaram com Piquet em 1°, Di Grassi em 2°, Vergne em 3°, Buemi em 4° e Heidfield em 5°.

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

Foto: fiaformulae.com/en/gallery

Com poucas movimentações em ultrapassagens os primeiros se mantiveram, apenas Di Grassi que começava a diminuir a diferença para Piquet. Na volta 32, Di Grassi seguia firme na perseguição a Piquet e com uma diferença pequena com menos de 1.7 segundos.

Mas sem conseguir a ultrapassagem,  Di Grassi  acabou por terminar na segunda colocação com Piquet em primeiro. Na terceira posição, Buemi conseguiu a ultrapassagem de forma polemica sobre Vergne e terminou em terceiro. Confira a classificação final do e-Prix de Moscou:

POS NO DRIVER TEAM LAPS TIME GAP KPH BEST ON LAP
01 99 Nelson Piquet NEXTEV TCR 35 43:18.867     1:11.942 6
02 11 Lucas di Grassi Audi Sport ABT 35 43:20.879 +2.012s   1:11.957 27
03 9 Sébastien Buemi (FL) e.dams-Renault 35 43:29.917 +11.050s   1:11.679 32
04 23 Nick Heidfeld Venturi 35 43:30.415 +11.548s 1:11.924 25
05 27 Jean-Eric Vergne Andretti 35 43:31.283 +12.416s 1:11.622 29
06 66 Daniel Abt Audi Sport ABT 35 43:44.493 +25.626s 1:12.895 22
07 77 Salvador Duran Amlin Aguri 35 43:47.827 +28.960s 1:12.863 23
08 55 Antonio Felix da Costa Amlin Aguri 35 43:49.396 +30.529s 1:12.327 31
09 8 Nicolas Prost e.dams-Renault 35 43:50.423 +31.556s 1:12.751 23
10 28 Justin Wilson Andretti 35 44:05.187 +46.320s 1:13.039 21
11 6 Loic Duval Dragon Racing 35 44:08.630 +49.763s 1:12.280 25
12 7 Jerome d’Ambrosio Dragon Racing 35 44:10.341 +51.474s 1:12.296 20
13 5 Karun Chandhok Mahindra Racing 35 44:11.360 +52.493s 1:12.870 23
14 3 Jaime Alguersuari Virgin Racing 35 44:14.677 +55.810s 1:12.707 34
15 30 Stephane Sarrazin Venturi 35 44:15.582 +56.715s 1:11.829 31
16 21 Bruno Senna Mahindra Racing 34 43:38.559 +1 lap 1:12.741 30
17 18 Vitantonio Liuzzi Trulli 34 43:39.264 +1 lap 1:12.871 22
18 10 Jarno Trulli Trulli 32 40:22.293 +3 laps 1:13.204 20
19 88 Antonio Garcia NEXTEV TCR 32 44:03.985 +3 laps 1:12.419 20
20 2 Sam Bird Virgin Racing 24 30:41.516 +3 laps 1:12.419 21

Piquet chega a sua segunda vitória na temporada e consolida a liderança do campeonato, confira:

1° Nelson Piquet Jr 128 pontos

Sébastien Buemi 118 pontos

3° Lucas Di Grassi 111 pontos

Nicolas Prost 80 pontos

12° Bruno Senna 28 pontos

A última parada da Fórmula E na temporada 2014/2015 acontece nos dias 27 e 28 de junho, uma rodada dupla, no Reino Unido, serão 60 pontos em jogo nas duas corridas e o título do campeonato em aberto.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Vergne é pole em Moscou

Neste sábado a Fórmula E desembarca em Moscou para a nona etapa da temporada e na formação do grid de largada, Jean-Eric Vergne ficou com a pole position com o tempo de 1.09.429, em segundo lugar ficou Nelson Piquet Jr com o tempo de 1.09.449 e em terceiro Lucas Di Grassi com o tempo de 1.09.685.

Os dois brasileiros que vem trocando farpas nas últimas semanas e estão na luta direta pelo título da categoria vão dividir a primeira curva, e ai, será que eles vão pensar no campeonato ou nas brigas?

Confira o grid de largada para o e-Prix de Moscou:

Foto: acebook.com/fiaformulae/photos/

Foto: acebook.com/fiaformulae/photos/

A largada para a disputa acontece às 10 horas da manhã deste sábado, 6.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Fórmula E terá etapa na Rússia

Foto: neobr-av.com

Foto: neobr-av.com

A cada corrida que passa a Fórmula E se consolida no calendário mundial. A categoria que tem um calendário diferente das demais categorias por começar em um ano e terminar no outro acrescentou mais uma etapa na temporada vigente.

Nesta terça feira, 3, a organização da categoria oficializou a entrada da Rússia no calendário oficial. O ePrix de Moscou vai ser realizado no dia 6 de junho de 2015, mas para que essa data fosse confirmada houve uma mudança no restante do calendário.

Como a etapa russa confirmada o ePrix de Berlin na Alemanha foi adiantado em uma semana saindo do dia 30 para o dia 23 de  maio de 2015, desta forma a Fórmula E volta a ter 10 etapas no calendário 2014/2015, uma vez que o Rio de Janeiro que estava na primeira lista foi retirado.

Confira o calendário da Fórmula E 2014/2015:

13 de setembro de 2014 – Pequim – vencedor: Lucas di Grassi
22 de novembro de 2014 – Putrajaya – vencedor: Sam Bird 
13 de dezembro de 2014 – Punta del Este – vencedor: Sébastien Buemi 
10 de janeiro de 2015 – Buenos Aires – vencedor: António Félix da Costa
14 de março de 2015 – Miami
4 de abril de 2015 – Long Beach
9 de maio de 2015 – Mônaco
23 de maio de 2015 – Berlim
6 de junho de 2015 – Moscou
27 de junho de 2015 – Londres

A próxima etapa dos carros elétricos acontece no dia 14 de março em Miami nos Estados Unidos.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan