BRASIL VENCE COLÔMBIA E AVANÇA NA RIO-2016

neymar 1

Foto: Reprodução/Facebook CBF – Confederação Brasileira de Futebol – oficial

Em jogo fraco, disputado no último sábado na Arena Corinthians, Brasil e Colômbia se enfrentaram pelas quartas-de-final do torneio olímpico de futebol da RIO -2016. E a Seleção Brasileira, pelo menos em termos de resultado, correspondeu às expectativas, vencendo o jogo, e classificando-se às seminais da Olimpíada.

O contraste foi visto nas arquibancadas, um público excelente na Arena Corinthians, para acompanhar um jogo de futebol muito fraco. E aos 11 minutos do primeiro tempo, a Seleção Brasileira daria seu cartão de visita. Neymar cobrou falta, contando com a colaboração da barreira colombiana, abrindo o marcador para o Brasil.

O jogo estava amarrado, com o árbitro parando as jogadas a todo minuto por conta do excesso de faltas cometidas por ambas as equipes. No decorrer da primeira etapa, a Colômbia teria mais posse de bola, mas não conseguia arrematar ao gol brasileiro. Aos 27 minutos, o Brasil protagonizaria um lance ofensivo. Neymar iniciou jogada, cedendo passe a Luan, que de fora da área, bateu forte mas sem direção.

Aos 35 minutos, o Brasil continuava atacando mais; foram três lances ofensivos, interceptados pela defesa colombiana. Após boa troca de passes, Gabriel ajeitou para Renato Augusto chutar de fora da área, mas a bola passou longe do gol. Num dos raros lances de ataque da Colômbia, Pabón recebeu passe e invadiu a defesa brasileira. O colombiano acertou bom chute com a perna esquerda, de fora da área, mas sem direção. Quatro minutos mais tarde, o árbitro foi obrigado a intervir para separar confusão entre jogadores brasileiros e colombianos. Neymar cometeu falta violenta, e foi advertido com o cartão amarelo. Na sequência, os dois capitães foram chamados e advertidos pelo árbitro. No último lance da primeira etapa, Barrios fez falta em Neymar, e também levou o cartão amarelo.

No segundo tempo, o Brasil começou melhor. Neymar chutou de fora da área, o goleiro colombiano Bonilla rebateu, mas Gabriel não aproveitou o rebote porque estava em posição de impedimento. Aos 9 minutos da segunda etapa, Luan invadiu a área colombiana, a bola tocou o braço do zagueiro colombiano; e mesmo sob protestos dos brasileiros, o árbitro nada marcou. Na sobra, Renato Augusto chutou de fora da área e a bola saiu pela linha de fundo.

O Brasil insistia nas jogadas ofensivas, mas não conseguia marcar. Aos 12 minutos do segundo tempo, a Colômbia atacaria mais uma vez, entretanto sem sucesso. Pabón acertou chute de pé direito, e a bola saiu pela linha de fundo. A essa altura da partida, os colombianos tinham mais posse de bola, enquanto a Seleção Brasileira explorava os contra-ataques.

Aos 20 minutos do tempo final, o Brasil atacaria novamente. Rodrigo Caio, de cabeça, obrigou o goleiro Bonilla a fazer boa defesa. A Seleção Brasileira mostrava aplicação tática, com forte marcação no meio-campo, valorização da posse de bola e saída rápida para os contra-ataques. Aos 38 minutos do tempo final, a Seleção Brasileira faria o segundo gol, dando números finais ao jogo. Luan recebeu passe na intermediária ofensiva, partiu com a bola dominada, percebeu Bonilla adiantado, e chutou de fora da área para marcar mais um gol para o Brasil.

Agora, a Seleção Brasileira vai às semifinais do torneio olímpico de futebol. O Brasil enfrentará o time de Honduras, no dia 17 de agosto, às 13 horas, quarta-feira, no estádio do Maracanã.

FICHA TÉCNICA
Brasil 2 x 0 Colômbia
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data: 13/08/2016
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Cuneyt Cakir (Turquia)
Gols: Neymar, aos 11 minutos do 1º tempo, e Luan, aos 38 minutos do 2º tempo
Cartões amarelos: Neymar (Brasil); Palacios, Lerma, Barrios, Preciado, Miguel Borja e Teo Gutiérrez (Colômbia)
Brasil: Weverton; Zeca, Marquinhos, Rodrigo Caio e Douglas Santos; Renato Augusto e Walace; Gabigol (Thiago Maia), Luan e Gabriel Jesus (Rafinha); Neymar. Técnico: Rogério Micale
Colômbia: Bonilla; Palacios, Balanta, Tesillo e Cristian Borja; Barrios (Pérez), Lerma, Roa (Rodríguez) e Pabón; Teo Gutiérrez e Preciado (Miguel Borja). Técnico: Carlos Restrepo.

Por Ivan Marconato para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Anúncios

Com apoio da torcida, Brasil derrota Sérvia no Polo Aquático

polo masculino divul

Foto: CBDA/Divulgação

Na tarde desta quarta feira, (10), a Seleção Brasileira de Polo Aquático Masculino venceu a Sérvia por 6 x 5, com grande destaque para o goleiro brasileiro Slobodan Soro, que é sérvio naturalizado brasileiro.

A torcida também fez a sua parte, apoiando a equipe, ainda mais nos segundo finais quando após o Brasil liderar o placar por 5 x 3 e ceder o empate faltando 3:42 minutos para o término do jogo.

Com 5 x 5, as defesas se sobressaíram, o Brasil conseguiu marcar o sexto gol com Gustavo Guimarães em cobrança de penalidade, faltando 46 segundos para o término do jogo. Ta certo que a Sérvia teve a oportunidade de empatar Pijetlovic, mas com a torcida apoiando e o bloqueio do arremesso sérvio, a partida terminou em 6 x 5, uma grande vitória brasileira. O triunfo brasileiro é de uma grandiosidade enorme, pois a equipe da Sérvia vinha invicta  a 45 partidas e são os atuais campeões mundiais.

Esse foi o terceiro triunfo brasileiro no polo aquático masculino que já passou por Austrália e Japão antes de derrotar os sérvios. O Brasil volta a piscina na sexta feira, (12), diante da Grécia, às 19:30 da noite, horário de Brasília.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Polo Aquático Masculino comemora boa vitória diante dos australianos

polo masculino

Foto: CBDA/DIVULGAÇÃO

A Seleção Brasileira de polo – aquático masculino começa bem a sua participação no #Rio2016 e em seu retorno às Olimpíadas, após 32 anos fora dos jogos olímpicos. Com a vitória apertada sobre a Austrália por 8 a 7, A seleção masculina atuou com um integrante a mais, a torcida brasileira – que marcava forte os australianos com vaias e com muita festa nos gols brasileiros no complexo Maria Lenk.

Algumas das curiosidades do time de polo aquático brasileiro é o técnico seis vezes medalhista olímpico como jogador e técnico, o croata Ratko Rudic e o goleiro sérvio – naturalizado brasileiro, Slobodan Soro, que teve participação importante no jogo realizando boas defesas, principalmente nos últimos minutos do jogo, assegurando a marcante vitória.

O preparador físico da equipe brasileira, o cubano William Morales, ex-técnico de natação (foi técnico de Fernando “Xuxa” Scherer) avaliou o trabalho com o time que leva o Brasil de volta ao mundo olímpico depois de 32 anos (a última participação olímpica do polo aquático masculino brasileiro foi em Los Angeles/84), disse o Morales ao site CBDA.

Seleção Brasileira: 1 – Slobodan Soro (goleiro) / 2 – Jonas Crivella / 3 – Rudá Franco / 4 – Ives Gonzales / 5 – Paulo Salemi / 6 – Bernardo Gomes / 7 – Ádria Delgado / 8 – Felipe “Charuto” Silva / 9 – Bernardo Reis Rocha / 10 – Felipe Perrone (capitão) / 11 – Gustavo “Grummy” Guimarães / 12 – Josip Vrlic / 13 – Vinícius Antonelli (goleiro). Técnico: Ratko Rudic

No grupo do Brasil, além da Austrália, estão Grécia, Hungria, Sérvia e o Japão. O Brasil retorna as piscinas na próxima segunda-feira (8), as 19h30.

Por Arthur Dafs para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Seleção Masculina busca no Rio único título de expressão que falta ao futebol brasileiro

brasil olimpico

Foto: Reprodução/Facebook oficial Confederação Brasileira de Futebol – CBF

A Seleção Brasileira de Futebol chegou cinco vezes ao ponto mais alto do pódio na história das Copas do Mundo. Desde 1930, no Uruguai, até 2014 no Brasil, a equipe verde-amarela sempre figurou entre as favoritas à conquista da Taça do Mundo de Futebol. Entretanto, quando o assunto é o futebol em nível olímpico, o futebol brasileiro ainda deve muito à sua torcida. Os torcedores esperam que a inédita olimpíada disputada no Rio de Janeiro, mude a sorte da Seleção Brasileira de Futebol rumo à conquista da medalha de ouro. O responsável por mudar a escrita do futebol brasileiro na olimpíada é o treinador baiano Rogério Micale.

Em três oportunidades, o ouro quase foi conquistado.  Nas Olimpíadas de Los Angeles 1984, em Seul no ano de 1988, e também em Londres, em 2012; a medalha de ouro bateu na trave.  Jair Picerni, Carlos Alberto Silva e Mano Menezes quase entraram para a história como treinadores que, finalmente conseguiriam conquistar a tão sonhada medalha de ouro para o futebol brasileiro.  Entretanto, sucumbiram nas finais olímpicas diante da França, URSS e México, respectivamente.

Nas Olimpíadas de 1996 e 2000, Zagallo e Vanderlei Luxemburgo também tiveram chances de levantar o ouro olímpico.  O “Velho Lobo” ainda conseguiu conquistar a medalha de bronze, Luxemburgo não teve a mesma sorte, pois não conseguiu chegar às semifinais do torneio de futebol. Na Olimpíada de 2008, em Pequim, Dunga também ficou com o Bronze olímpico, após ser desclassificado pela seleção da Argentina na semifinal do torneio de futebol

Na inédita Olimpíada que será disputada na cidade maravilhosa, a missão de comandar o time brasileiro foi confiada a Rogério Micale.  Treinador estudioso, mas desconhecido do grande público, poderá entrar para a história.   Entretanto, embora desconhecido da torcida, Micale demonstra ter experiência de sobra com os garotos. O baiano, de 47 anos, passou pelas categorias de base de diversos clubes brasileiros, fazendo sucesso em quase todos eles.

No ano de 2008, comandando o Figueirense, venceu a Copa São Paulo de Futebol Júnior, e nos anos de 2010 e 2011, levantou a Taça BH da categoria comandando o Atlético Mineiro.  Em 2015, depois da demissão de Alexandre Gallo, o treinador que atua com jovens desde 1999, assumiu o comando da Seleção Brasileira. No mesmo ano em que assumiu a Seleção, levou o time à final do Mundial sub 20, mas foi derrotado na final da competição.

” O sonho de qualquer profissional do futebol do nosso país é poder servir à seleção e comigo não é diferente. Estou muito feliz e me sinto preparado. Confio muito no trabalho que podemos realizar”, declarou o treinador em Setembro de 2015 ao site O tempo.

Micale é um bom professor, de fala tranquila e expõe claramente suas ideias sobre as categorias de base no futebol brasileiro. O jovem treinador ressaltou que o processo de transição de muitos jovens para a categoria profissional precisa ser feito com muito critério. Caso contrário, grandes valores podem se perder pelo caminho. Por isso, o técnico acredita que o trabalho com os jovens precisa ser muito mais valorizado.

Para tanto, o treinador conta com um elenco jovem, mas de bastante experiência, que tentará a conquista da inédita medalha de ouro Olímpica. Confira a lista de jogadores convocados para defender a Seleção Brasileira no torneio de futebol da Olimpíada:

Goleiros: Fernando Prass (Palmeiras) e Uilson (Atlético-MG)

Laterais: William (Internacional); Douglas Santos (Atlético-MG); Zeca (Santos)

Zagueiros: Rodrigo Caio (São Paulo); Luan (Vasco da Gama); Marquinhos (Paris Saint-Germain, da França)

Meio campistas: Thiago Maia (Santos); Rodrigo Dourado (internacional); Rafinha (Barcelona, da Espanha); Felipe Anderson (Lazio, da Itália); Renato Augusto (Beijing Ghouan, da China); Wallace (Grêmio)

Atacantes: Neymar (Barcelona, da Espanha); Luan (Grêmio); Gabriel Barbosa (Santos); Gabriel Jesus (Palmeiras)

No torneio olímpico de futebol, a Seleção enfrentará seis partidas até o sonhado ouro olímpico. A estreia será contra a África do Sul, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, às 16h do dia 4 de agosto. No mesmo estádio, o Brasil receberá o Iraque às 22hs, no dia 7 de agosto. A terceira partida da primeira fase será contra a Dinamarca, às 22h do dia 10 de agosto, na Arena Fonte Nova, em Salvador.  A torcida será imensa, mas será que Rogério Micale e seus comandados conseguirão conquistar a medalha de ouro olímpica?

Por Ivan Marconato para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Vôlei brasileiro fica com a prata no último dia dos Jogos Pan-americanos

Foto: Divulgação/COB

Foto: Divulgação/COB

O vôlei brasileiro conquistou a medalha de prata  no masculino e no feminino.  Nos homens, a derrota aconteceu para a Argentina por 3 sets 2 parciais de 25 x 23, 18 x 25, 19 x 25, 25 x 23 e 15 x 8 no tie break. O Brasil teve chances de fechar o jogo no quarto set mas acabou desperdiçando a oportunidade e foi derrotado.

Apesar de ser o primeiro time brasileiro, pois a equipe considerada titular estava disputando a Liga Mundial, o vôlei brasileiro deixou a desejar em alguns momentos, da mesma forma que o feminino, que também não estava com a sua equipe principal, pois a mesma estava na disputa do Grand Prix.

Foto: Divulgação/COB

Foto: Divulgação/COB

As meninas acabaram derrotas pela equipe dos Estados Unidos por 3 sets 0, parciais  de 25 x 22, 25 x 21 e 28 x 26. Da mesma forma que a equipe masculina, a equipe feminina teve algumas oportunidades de evoluir na partida mas acabou não conseguindo.

As medalhas de prata no vôlei foram as últimas conquistas brasileiras nos Jogos Pan-americanos de Toronto. O Time Brasil conquistou ao todo 141 medalhas e terminou na terceira posição a disputa dos jogos.

Ao todo foram 41 medalhas de ouro, 40 de prata e 60 de bronze. Os Estados Unidos ficaram em primeiro lugar com um total de 265 medalhas sendo 103 de ouro e o Canadá terminou os jogos em segundo lugar com o total de 217 medalhas com 78 medalhas de ouro.

Os atletas brasileiros agora se preparam para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro que acontece em 2016.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Brasil vence a Argentina prorrogação e leva ouro no handebol masculino

Foto: Ezra Shaw/AFP/gazetaesportiva.net

Foto: Ezra Shaw/AFP/gazetaesportiva.net

Não poderia ser de outra forma Depois de muita disputa, suor e catimba, o Brasil conquistou a medalha de ouro no handebol masculino ao derrotar a Argentina na final por 29 x 27.

A partida foi lá e cá o tempo todo. Nenhuma das equipes conseguiu uma grande vantagem no placar e o final do primeiro tempo foi de 11 x 9 para os hermanos. O goleiro Maik foi um dos mais acionados na partida e fez grandes defesas para o time brasileiro em especial no segundo tempo quando o Brasil venceu por 15 x 13 e a partida terminou empatada no tempo normal, 24 x 24. Diogo teve a oportunidade de acabar com o jogo no final do segundo tempo em cobrança de sete metros mas desperdiçou.

Na prorrogação o Brasil largou na frente no placar. Fernando marcou 25 x 24 para o Brasil, os argentinos empataram. Oswaldo e Vinicius colocaram novamente o Time Brasil em vantagem mas Carou descontou e Fernandez empatou em 27 x 27 no inicio do segundo tempo da prorrogação.

Nos minutos finais, Lucas e Fernando deram números finais a partida e o Brasil venceu a partida por 29 x 27, conquistando assim a medalha de ouro e devolvendo a derrota para os argentinos do  último Pan-americano.

O artilheiro brasileiro no jogo foi Diogo com seis gols anotados, enquanto Fernandez da Argentina anotou oito tentos.

A medalha de ouro masculina mostra o quanto o Brasil esta evoluindo no handebol e tem tudo para e tornar uma das equipes mais fortes e competentes do esporte no mundo.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

 

 

Basquete masculino é ouro nos Jogos Pan-americanos

Foto: Gaspar Nobrega/Inovafoto/Bradesco/CBB

Foto: Gaspar Nobrega/Inovafoto/Bradesco/CBB

Foi com muita garra, suor e trabalho e o Brasil conquistou a medalha de ouro no basquete masculino nos Jogos Pan-americanos.

A final foi diante dos donos da casa, o Canadá, mas o time brasileiro foi superior desde o começo da partida. Com uma equipe equilibrada, o Time Brasil conseguiu uma grande vantagem após anotar 26 x 13 no primeiro quarto e 22 16 no segundo quarto.

Com 19 pontos a frente no placar a equipe brasileira deu uma relaxada após o intervalo e os canadenses reagiram, anotando 25 x 19 no terceiro quarto. Com o placar mostrando 67 x 54 a favor do Brasil, o quarto quarto foi muito equilibrado, mas com os brasileiros sabendo administrar o jogo e conquistando mais uma vitória parcial 19 x 17, desta forma a partida terminou 86 x 71 a favor do Brasil que ficou com a medalha de ouro.

O Time Brasil teve três cestinhas: Augusto Lima, Larry Taylor e Rafael Hettsheimeir todos com 13 pontos na partida, mas o cestinha do jogo foi Anthony Bennett do Canadá com 18 pontos anotados.

Esta foi a sexta vez na história que o Brasil conquistou a medalha de ouro na modalidade. A última vez havia sido no Pan do Rio de Janeiro em 2007.

Uma grande performance dos brasileiros que voltam a aparecer no cenário mundial do basquete.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Handebol masculino e feminino disputam o ouro

Foto:  Divulgação/CBHb

Foto: Divulgação/CBHb

O handebol brasileiro vive uma grande fase  e ambas as equipes, masculina e feminina, irão disputar a medalha de ouro nos Jogos Pan Americanos.

No feminino o Brasil não teve dificuldades para superar o Uruguai nas semifinais pelo placar de 40 x 22, com parciais de 18 x 11 no primeiro tempo e 22 x 11 no segundo tempo. A equipe brasileira que sempre esteve a frente no placar desde o primeiro lance teve em Fernanda Silva a sua artilheira na partida com oito gols marcados.

Na final o Brasil vai enfrentar a Argentina que derrotou o México por 27 x 16 nas semifinais. Duelo quente na final

Masculino se garante na disputa do ouro

O time masculino de handebol também se garantiu na final do handebol dos Jogos Pan-americanos. Em uma partida complicada diante dos chilenos, o Brasil se manteve forte e concentrado no jogo o que fez com que os meninos brasileiros conquistassem a vitória por 34 x 24 com parciais de 19 x 12 no primeiro tempo e 15 x 12 no segundo tempo. O artilheiro da equipe brasileira foi Oswaldo Guimarães com cinco gols marcados na partida.

A disputa da medalha de ouro será, da mesma forma que o feminino, diante da Argentina que derrotou o Uruguai por 20 x 12. O Brasil busca devolver a derrota na final do último Pan-americano no México. Vamos torcer para o time brasileiro conquistar a medalha de ouro.

A final feminina acontece nesta sexta feira, 24, e a final masculina acontece no sábado, 25.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Seleção Brasileira de Basquete Masculino faz grande partida de estreia no Pan

Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/Bradesco/cbb.com.br

Foto: Gaspar Nóbrega/Inovafoto/Bradesco/cbb.com.br

A Seleção Masculina de Basquete fez uma grande apresentação na sua estreia nos Jogos Pan-americanos de Toronto no Canadá. Nesta terça feira, 21, o Time Brasil enfrentou Porto Rico que não teve a menor chance na partida.

Logo no primeiro quarto uma chuva de arremessos de três pontos e o Brasil abriu uma vantagem no primeiro quarto de 31 x 6. O segundo quarto seguiu o mesmo ritmo o Porto Rico não sabia o que fazer. Tentava de todas as formas, mas a defesa brasileira bem postada e com a mão acertada anotou 29 x 11 e a partida foi para o intervalo com o placar de 60 x 17 para o Brasil.

No terceiro quarto a equipe brasileira começou a rodar os jogadores e desta forma Porto Rico cresceu na partida. O placar  de 25 x 19 para a equipe porto-riquenha não assustou os brasileiros que seguiram da mesma forma no quarto quarto. A última parte do jogo começou e o Brasil passou a defender um pouco mais, Porto Rico começou a ter mais dificuldades  de acertar os arremessos e no final o quarto quarto terminou 17 x 13 para os latinos, mas o jogo terminou 92 x 59 para o Brasil.

O grande cestinha da partida foi Rafael Hettsheimeir(foto) que marcou 19 pontos, além dele, Vitor Benite, também do Brasil anotou 16 pontos e foi o segundo maior pontuador.

Na próxima rodada do grupo A, o Brasil enfrenta a Venezuela. Além destas três esquipes, esta chave conta com os Estados Unidos.

Confira os resultados do primeiro dia do basquete masculino

Brasil 92 x 59 Porto Rico (grupo A)

México 86 x 84 Argentina (grupo B)

Canadá 105 x 88 República Dominicana (grupo B)

Estados Unidos 85  x 62  Venezuela (grupo A)

Esperamos um  grande desempenho brasileiro nos basquete masculino.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Seleção Masculina de Handebol vence e se garante nas semifinais

Foto: Divulgaçõa/CBHb

Foto: Divulgaçõa/CBHb

O handebol brasileiro segue firme e forte nos Jogos Pan-americanos. Nesta terça feira, 21, a seleção masculina da modalidade venceu a Republica Dominicana por grande 48 x 18.

A partida não apresentou nenhuma dificuldade para os brasileiros que ao final do primeiro tempo já estavam ganhando por 30 x 7. Com uma vantagem tão grande no placar, o Brasil diminuiu o ritmo no segundo tempo mas mesmo assim venceu por 18 x 11. Desta forma o Brasil garantiu a primeira posição no grupo A com três vitórias e três jogos e 120 gols anotados na primeira fase.

O artilheiro da partida foi Fabio Chiuffa com 10 gols marcados na partida. Dioris Mateo com sete gols foi o destaque dos dominicanos.

Confira os resultados do handebol masculino nesta terça feira, 21:

Canadá 17 x 26 Uruguai (grupo A)

Brasil 48 x 18 Republica Dominicana (grupo A)

Cuba 38 x 23 Porto Rico (grupo B)

Argentina 30 x 23 Chile (grupo B)

Nas semifinais o Brasil vai enfrentar o Chile na próxima quinta feira, 23, enquanto a Argentina duela com o Uruguai.

Handebol feminino também se garante nas semifinais

A seleção feminina de handebol também esta nas semifinais do handebol nos Jogos Pan-americanos. Após uma grande vitória sobre o México com o placar de 34 x 19, com parciais de 19 x 12 no primeiro tempo e 15 x 7 no segundo tempo. A artilheira da seleção na partida foi Alexandra Nascimento com oito gols na partida.

Da mesma forma que a seleção masculina, a feminina conquistou três vitórias em três jogos e anotou 120 gols nessas partidas. Nas semifinais o Brasil vai enfrentar o Uruguai nesta quarta feira, 22, em busca de um lugar na final. A outra semifinal e formada pelo México que enfrenta a Argentina.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan