Power vence na Indy com Castroneves em 2° e Kanaan em 4°

A disputa da Fórmula Indy em Toronto, no Canadá foi bem interessante. Dixon e Castroneves partiram na primeira fila, sendo que o piloto da Ganassi se manteve a frente do brasileiro, contudo no parte de trás de pelotão um toque entre Kimball que rodou e Hunter-Reay originou a bandeira amarela em todo o traçado.

Com um traçado forte e muitas disputas, toques eram inevitáveis tanto que Montoya e Newgarden protagonizaram mais um, sendo que o segundo teve se carro avariado foi para os boxes e novamente a bandeira amarela entrou em ação devido aos pedaços de carro que ficaram na pista.

Na primeira janela de paradas, os carros se misturaram mas que acabou perdendo terreno foi Helio Castroneves que com um pneu furado deu a sorte de conseguir chegar aos boxes.

Faltando 40 voltas para o final da disputa canadense, um bandeira amarela chamou a atenção, na curva 5, a zebra começou a esfarelar, os comissários de prova foram chamados para fazer os reparos.  Não se demorou muito para novamente a bandeira amarela parecer na disputa canadense. Newgarden pegou a mesma zebra na curva cinco e com a mão direita fraturada não conseguiu fazer a curva de forma eficiente apenas com uma mão ao volante e acabou se encontrando com o muro de proteção nova bandeira amarela e ai os lideres foram para os boxes.

Sem parar, Kanaan liderava a disputa com Power em segundo e  Castroneves na quinta colocação lutando para superar Hinchcliffe. O brasileiro parou na 75° volta e voltou na quarta colocação, mas no final da disputa, novamente a bandeira amarela apareceu. Hawksworth reclamou que foi tocado por Pagenaud  e com isso Montoya não conseguiu desviar do primeiro e ambos foram parar na barreira de pneus.

A última volta foi sobre bandeira verde, mas já não havia mais o que ser feito. Power aparecia em primeiro e conquistou a vitória, Castronves fechou a disputa na segunda colocação, piloto da casa, James Hinchcliffe terminou em terceiro, Tony Kanaan em quarto, Sato em quinto, Aleshin em sexto, Bourdais em sétimo, Dixon em oitavo, Pagenaud em nono e Andretti fechou o top-10 no Canadá.

 A disputa do título da temporada da categoria nesse momento está entre três pilotos da equipe Penske. Pagenaud é o líder com 432 pontos, Power é o segundo com 385 pontos, Castroneves o terceiro com 358 pontos, Dixon da Ganassi é o quarto com 349 pontos, Newgarden da Carpenter Rancing  é o quinto com 344 e Kanaan da Ganassi o sexto com 339.

A próxima etapa da Fórmula Indy acontece no dia 31 de julho, em Mid-Ohio.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Anúncios

Hamilton resiste à pressão de Vettel, e vence no Canadá pela segunda vez seguida!

hamilton divulgação canada

Foto: Divulgação

A Ferrari bem que tentou, mas uma estratégia arriscada garantiu a Lewis Hamilton sua segunda vitória consecutiva na temporada. Agora o campeonato segue com Nico Rosberg na liderança, com 116 pontos, e o inglês na cola, com 107. Sebastian Vettel terminou em segundo após fazer uma boa corrida, e o pódio foi fechado com Valtteri Bottas, que comeu quieto até surpreender as Red Bulls.

A corrida começou com uma largada de cinema de Sebastian Vettel, que saiu pela esquerda e aproveitou o cochilo das Mercedes para saltar à liderança. A manobra do alemão provocou um toque entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg que jogou o alemão da Mercedes para fora da pista. Rosberg teve de contornar a grama e voltou ao asfalto em oitavo lugar. Quem também sofreu um toque foi Felipe Nasr, que foi atingido pela Renault de Kevin Magnussen e acabou caindo para a última posição. Enquanto isso, Hamilton pressionava Vettel e chegou a diminuir a vantagem, mas logo o líder resolveu mostrar as novidades da Ferrari e passou a aumentar a vantagem.

No entanto, logo após o abandono de Jenson Button, na volta 11, com uma pane no motor, Vettel aproveitou o safety car virtual e foi para os boxes e voltou em quarto após trocar os pneus ultramacios pelos supermacios. Com isso, Hamilton retomou a ponta. No meio da briga entre Mercedes e Ferrari, a Red Bull chegou a dar uma ordem para Max Verstappen abrir passagem para Daniel Ricciardo, mas o holandês não obedeceu e voltou a acelerar aumentando a distância para o australiano. Depois, Vettel retomou o segundo lugar ultrapassando as duas RBRs em uma volta.

Depois de perder competitividade, a Red Bull chamou Verstappen e Ricciardo para os boxes nas voltas 21 e 22. Antes disso, a Renault de Jolyon Palmer abandonava na volta 19. Já Hamilton optou por utilizar os pneus ultramacios até o limite e chegou a ver o carro vermelho de Vettel se aproximar, até que parou na volta 24 para utilizar os macios e voltou a 13 segundos do líder. Já Rosberg parou na volta 21 para colocar os macios e começar a escalar o pelotão. Enquanto isso, Vettel virava cada vez mais rápido, mas a farra do alemão ferrarista foi acabando à medida em que seus pneus supermacios iam se desgastando, até que ele teve de trocar pelos macios no giro 37 e voltou em segundo.

O dia realmente não foi bom para os brasileiros. Enquanto Felipe Nasr brigava lá atrás com a Manor, Felipe Massa teve problemas com a temperatura do motor e parou na volta 37. Foi a primeira corrida na temporada que Massa não pontuou. No giro seguinte, o companheiro de Massa da Williams, Valtteri Bottas, aproveitava um erro de Ricciardo e assumia o quarto lugar.

Depois de estabelecida a liderança Hamilton, a melhor briga se tornou a pelo quarto lugar, entre Rosberg e Bottas. O alemão chegou a ficar meio segundo atrás do finlandês, que se dispôs a não permitir a passagem da Mercedes. A persistência resultou no terceiro lugar para a Williams após a parada de Verstappen na volta 47. Na volta 52, veio o alívio para Bottas, com a segunda parada de Rosberg, que caiu para sexto, mas recuperou o quinto lugar.

Nas voltas finais, o destaque ficou para Verstappen, que segurou Rosberg e garantiu o quarto lugar mesmo com as limitações apresentadas pela Red Bull na corrida. Na disputa, o alemão chegou a passar, mas acabou rodando e saiu da pista pela segunda vez.

A Fórmula-1 volta na semana que vem, com o GP da Europa, que pela primeira vez será disputada em Baku, no Azerbaijão.

Confira como ficou a classificação final:

  1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) 1h31min05s296
  2. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) + 5s011
  3. Valtteri Bottas (FIN/Williams) + 46s422
  4. Max Verstappen (HOL/Red Bull) + 53s020
  5. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) + 1min02s093
  6. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) + 1min03s017
  7. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) + 1min03s634
  8. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) +1 volta
  9. Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) +1 volta
  10. Sergio Pérez (MEX/Force India) +1 volta
  11. Fernando Alonso (ESP/McLaren) +1 volta
  12. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) +1 volta
  13. Esteban Gutierrez (MEX/Hass) +2 voltas
  14. Romain Grosjean (FRA/Hass) +2 voltas
  15. Marcus Ericsson (SUE/Sauber) +2 voltas
  16. Kevin Magnussen (DIN/Renault) +2 voltas
  17. Pascal Wehrlein (ALE/MRT) +2 voltas
  18. Felipe Nasr (BRA/Sauber) +2 voltas
  19. Rio Haryanto (IND/MRT) +2 voltas

Não completaram

  1. Felipe Massa (BRA/Williams)
  2. Joylon Palmer (ING/Renault)
  3. Jenson Button (ING/McLaren)

Por Luiz Máximo para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Curiosidades dobre o GP do Canadá

f1 canadá

Foto: formula1.com

O site oficial da Fórmula 1 divulgou algumas curiosidades sobre a história do GP do Canadá. Além de mostrar quais pilotos mais venceram a prova canadense, o levantamento também divulgou dados como piloto que mais liderou a corrida, número de voltas com aceleração máxima, além dos drivers que mais tiveram voltas rápidas no Canadá.

A primeira vez que a Fórmula 1 foi disputada em Montreal foi no ano de 1978. Porém, a maior categoria do automobilismo mundial já havia aportado em cidades como Ontário e Mont-Tremblant, além de Quebec. O piloto do atual grid que possui mais voltas na liderança do GP do Canadá é Lewis Hamilton. O tricampeão do mundo já andou na primeira posição em 235 voltas, ficando atrás apenas de Michael Schumacher, com 433 voltas na liderança. Sebastian Vettel é o piloto que possui o número mais próximo de Hamiton, com 157 voltas em primeiro lugar.

Michael Schumacher também é o piloto que mais venceu em Montreal. Foram sete triunfos na totalidade. Atrás do heptacampeão do mundo está Lewis Hamillton, que já subiu no lugar mais alto do pódio em quatro ocasiões. Falando em vitórias, seis pilotos do atual grid já venceram no Canadá. Além de Hamilton, Kimi Raikkonen, Fernando Alonso, Daniel Ricciardo, Sebastian Vettel e Jenson Button já receberam a bandeira quadriculada.

Na história do GP do Canadá, apenas dois pilotos completaram a volta mais rápida do circuito em quatro oportunidades. São eles: Kimi Raikkonen e Michael Schumacher. E foi com o maior vencedor da história da categoria que a Ferrari conquistou sua última vitória em terras canadenses. Foi no longínquo ano de 2004.

Desde 1978, o Circuito Gilles Villeneuve passou por sete alterações. A última delas aconteceu em 2002, quando o pit lane foi expandido para evitar acidentes na primeira curva.

Por Luiz Máximo para o site Jogo em Pauta (www.jogoempauta.com)

Brasil termina em terceiro lugar e conquista vagas nos Jogos Olímpicos durante o Pan-americano

Foto: William Lucas/inovafoto/globoesporte.globo.com

Foto: William Lucas/inovafoto/globoesporte.globo.com

No último final de semana se encerrou a disputa dos Jogos Pan-americanos de Toronto no Canadá. O Brasil terminou em terceiro na classificação geral  com 141 medalhas ao todo. Foram 41 de ouro, 40 de prata e 60 de bronze. Os brasileiros ficaram atrás dos Estados Unidos que conquistaram ao todo 265 medalhas sendo 103 de ouro e do Canadá que conquistou 217 medalhas sendo 78 de ouro. Os brasileiros ficaram a frente de Cuba(4°), Colômbia (5°), México (6°) e Argentina (7°), países com tradição nas Américas.

Além das medalhas, o Time Brasil se garantiu nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. Muitas da modalidades os brasileiros já tinham vagas asseguradas, por ser país sede, mas em outra não como foi o caso do Hóquei sobre Grama masculino. A equipe brasileira tinha de ficar entre as seis melhores colocadas do Pan para se garantir e após derrotar os Estados Unidos, o Brasil chegou as semifinais e se garantiu na disputa.

Tênis de Mesa com Hugo Calderano garantiu a sua vaga no Rio de Janeiro após ser campeão na disputa do simples em Toronto. No tiro o Time Brasil se garantiu nas disputas da Carabina deitado 50m masculino, Pistola de ar 10m masculino. Além destas o Brasil já  garantido nas disputas Carabina de ar 10m, Pistola 25m, Fossa Olímpica, Skeet, essas disputas femininas. No masculino, a Carabina deitado 50m, Pistola de ar 10m, Pistola de  Tiro Rápido 25m, Fossa Olímpica e Skeet terão representantes.

O Judô e a natação brasileira tiveram um grande desempenho no Canadá e são as maiores esperanças de medalhas do Time Brasil no Rio de Janeiro, da mesma forma que o vôlei masculino e feminino que apesar de ter ficado com as medalhas de prata, são amplamente favoritos.

 

O atletismo brasileiro que não teve um grande desempenho em terras canadenses pode surpreender, e esperamos que tal fato aconteça, ainda mais com Fabiana Murer na disputa do salto com vara.

O Brasil pode fazer bonito nas Olimpíadas pelo fato de estar em casa, e estaremos de olho em toda essa equipe que nos enche de orgulho por fazer o seu melhor nas disputas ao redor do mundo.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Time Brasil vai muito bem neste sábado

Foto: Divulgação/COB

Foto: Divulgação/COB

O desempenho do Time Brasil neste sábado, 25, foi espetacular. No penúltimo dia de competições os brasileiros estavam com a corda toda. No boliche, Marcelo Suartz conquistou a medalha de ouro, inédita para o Brasil. Na final o brasileiro venceu o venezuelano Amleto Monacelli por 201 x 189 e subiu no lugar mais alto do pódio.

Foto: Divulgação/ITTF

Foto: Divulgação/ITTF

No tênis de mesa masculino só deu Brasil. O ouro fico com Hugo Calderano que venceu o outro brasileiro Gustavo Tsuboi na final por 4 sets 3. Tsuboi que para chegar na final enfrentou outro brasileiro, Thiago  Monteiro e venceu por 4 sets 3. Monteiro ficou com a medalha de bronze. Resumindo: Calderano ouro, Tsuboi prata e Monteiro bronze juntamente com o canadense Eugene Wang, uma vez que não existe disputa de terceiro lugar.

No feminino o Time Brasil conquistou a prata e o bronze. A medalha prateada ficou com Yue Wu dos Estados Unidos que venceu Lin Gui do Brasil por 4 sets 3. O bronze ficou com Caroline Kumaraha  que também foi derrotada por Yue Wu por 4 sets 0.

No caratê Natalia Brozulatto conquistou a medalha de ouro na categoria até 68 kg ao derrotar a mexicana Xhunashi Caballero na final por 2 x 0. Na categoria acima de 68 kg, Isabela dos Santos conquistou a medalha de bronze.

No futebol o Brasil conquistou a medalha de ouro no feminino. A equipe brasileira derrotou a Colômbia na final por 4 x 0, gols de Formiga, Maurine, Andressa e Fabiana. Uma grande conquista das meninas brasileiras que sem a sua maior jogadora, Marta, a equipe mostrou muito potencial.

Já no masculino o Brasil ficou com a medalha de bronze. Após perder para p Uruguai nas semifinais por 2 x 1, o time brasileiro enfrentou o Panamá na disputa do terceiro lugar e com muito sofrimento. Depois do empate em 1 x 1 no tempo normal, sendo que os panamenhos saíram na frente do placar. Luciano empatou no tempo normal e a partida foi para a prorrogação. No tempo extra a equipe brasileira marcou mais duas veze com Luciano e Lucas e conquistaram a vitória por 3 x 1 garantindo a medalha de bronze.

Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB

Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB

Na disputa por equipes da esgrima o Brasil fez bonito e levou a medalha de prata Ghislain Perreier, Fernando Scavasin e Guilherme Toldo acabaram derrotados pela equipe dos Estados Unidos na finam por 45 x 26. Na disputa por equipes feminina as brasileiras conquistaram a medalha de bronze na sexta feira, 24. O time formado por Amanda Simeão, Rayssa Costa e Nathalie Mollhausen venceu a equipe de Cuba na disputa de espadas por 38 x 29 e ficou com o terceiro posto.

Na disputa dos revezamento 4 x 100 metros a equipe brasileira formada por Gabriel Constantino, Aldemir da Silva Junior, Bruno de Barros, Gustavo dos Santos e Vitor Hugo dos Santos conquistaram a medalha de de bronze com o tempo de 38.68 segundos. O ouro ficou com a equipe do Canadá com o tempo de 38.06 e a prata com os Estados Unidos com o tempo de 38.27.

Na disputa do heptatlo feminino, Vanessa Spinola conquistou a medalha de bronze. No lançamento de dardo, Julio Cesar de Oliveira, atingiu a marca de 80.94 metros e levou a medalha de bronze.

Muitas medalhas para o Time Brasil. Parabéns a todos pelas conquistas.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Basquete masculino é ouro nos Jogos Pan-americanos

Foto: Gaspar Nobrega/Inovafoto/Bradesco/CBB

Foto: Gaspar Nobrega/Inovafoto/Bradesco/CBB

Foi com muita garra, suor e trabalho e o Brasil conquistou a medalha de ouro no basquete masculino nos Jogos Pan-americanos.

A final foi diante dos donos da casa, o Canadá, mas o time brasileiro foi superior desde o começo da partida. Com uma equipe equilibrada, o Time Brasil conseguiu uma grande vantagem após anotar 26 x 13 no primeiro quarto e 22 16 no segundo quarto.

Com 19 pontos a frente no placar a equipe brasileira deu uma relaxada após o intervalo e os canadenses reagiram, anotando 25 x 19 no terceiro quarto. Com o placar mostrando 67 x 54 a favor do Brasil, o quarto quarto foi muito equilibrado, mas com os brasileiros sabendo administrar o jogo e conquistando mais uma vitória parcial 19 x 17, desta forma a partida terminou 86 x 71 a favor do Brasil que ficou com a medalha de ouro.

O Time Brasil teve três cestinhas: Augusto Lima, Larry Taylor e Rafael Hettsheimeir todos com 13 pontos na partida, mas o cestinha do jogo foi Anthony Bennett do Canadá com 18 pontos anotados.

Esta foi a sexta vez na história que o Brasil conquistou a medalha de ouro na modalidade. A última vez havia sido no Pan do Rio de Janeiro em 2007.

Uma grande performance dos brasileiros que voltam a aparecer no cenário mundial do basquete.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Seleção feminina de vôlei sofre mas esta na final dos Jogos Pan-americanos

Foto: Divulgação/COB

Foto: Divulgação/COB

Foi na garra e no sofrimento, mas a seleção feminina de vôlei esta na final dos Jogos Pan-americanos. A partida nas semifinais diante de Porto Rico mostrou todo o poder de superação e vontade das meninas brasileiras que perderam os dois primeiros sets para as adversárias com parciais de 25 x 18 e 26 x 24.

Com 2  sets 0 contra o brasil foi para o tudo ou nada e com muita emoção conseguiu empatar o jogo em 2 x 2 após vitórias de 25 x 22 e 25 x 19 no terceiro e quarto sets respectivamente.

Com o jogo empatado, a decisão foi para o tie break e com uma equipe muito mais motivada o Brasil, apesar de estar atrás do placar por algumas vezes conseguiu fechar o quinto set em 15 x 11 e consequentemente a partida em 3 sets 2.

Fernanda Garay com sonoros 28 pontos, foi a maior pontuadora da equipe brasileira que agora vai enfrentar a equipes dos Estados Unidos na final que acontece neste sábado 25. As americanas venceram a república Dominicana por 3 sets 1 nas semifinais.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Time Brasil segue conquistando medalhas

Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB/Divulgação

Foto: Saulo Cruz/Exemplus/COB/Divulgação

A terça feira, 21, do Time Brasil foi maravilhosa. A começar pelo ouro de Juliana Paula dos Santos que anotou o tempo de 15.45.97 e venceu a disputa dos 5 mil metros no atletismo. A medalha de prata ficou com a mexicana Brenda Flores que marcou o tempo de 15.47.19 e o bronze o bronze ficou com a americana Kellyn Taylor que anotou o tempo de 15.52.78. No lançamento de dardo a brasileira Jucilene de Lima conquistou a medalha de bronze ao atingir a marca de 60.42 metros. A medalha de ouro ficou com Elizabeth Gleadle do Canadá que lançou o dardo a 62.83 metros, a prata ficou com Kara Patterson que atingiu a distancia de 61.44.

No salto triplo a brasileira Keila Costa conquistou a medalha de prata no salto trilo ao atingir a marca de 14.50 metros  de distância. O ouro ficou com a colombiana Caterine Ibarguen com a distância de 15.08 metros e o bronze ficou com a outra colombiana Iosiry Urrutia com a  distância 14.38 metros.

Não foi no atletismo o Time Brasil conquistou medalhas. Nas areias canadenses, a dupla do vôlei de praia feminino Liliane Maestrini, a Lili, e Carolina Horta, a Carol, venceram as canadenses Taylor Pischke e Melissa Humana-Paredes, por 2 sets 0, parciais de  21/9 e 21/14. As brasileiras que acabaram derrotas pelas argentinas que levaram o ouro na disputa diante de Cuba, enfrentaram uma arena lotada, mas souberam superar a pressão e conquistar mais uma importante medalha para o Brasil.

Na esgrima feminina, a brasileira Nathalie Moellhausen conquistou a medalha de bronze na disputa. A medalha de ouro na disputa ficou com Katharine Holmes  dos Estados Unidos. No tênis de mesa feminino o Brasil fez uma grande disputa. A equipe brasileira formada por Ligia Silva, Lin Gui e Caroline Kumahara acabram derrotadas pelos Estados Unidos na final de equipes por 3 x 0. A medalha de bronze ficou com as equipes do Canadá e de Porto Rico.

Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB/Divulgação

Foto: Jonne Roriz/Exemplus/COB/Divulgação

Se no feminino o Brasil foi prata, no tênis de mesa masculino o Time Brasil levou a medalha de ouro. O trio formado por Hugo Calderano, Thiago Monteiro e Gustavo Tsuboi venceu a equipe do Paraguai por 3 x 0, não dando a menos oportunidade aos vizinhos. A medalha de bronze ficou com as equipes do Canadá e Porto Rico.

No vôlei de praia masculino o Brasil ficou com a medalha de prata. A dupla formada por Alvaro Magliano e Vitor Araujo venceram o primeiro set diante da dupla mexicana por 21 x 18 e até começou bem o segundo set, mas acabou levando a virada na partida. 21 x 13 no segundo set e 15 x 8 no terceiro set deram a vitória por 2 sets 1 para o México e a consequentemente a medalha de ouro. O Brasil com a prata e Cuba ficou com o bronze.

Já nesta segunda feira, 20, o Brasil conquistou três medalhas, sendo uma  de prata na Ginástica Rítmica de Grupo na disputa com seis massas e dois arcos. A equipe brasileira obteve a nota de 14.692 e ficou atrás apenas dos Estados Unidos que tiveram a nota de 14.983. O bronze ficou com o Canadá que teve a nota de 13.709. As outras duas medalhas brasileiras foram bronze. O primeiro veio com Renzo Agresta na Esgrima e o segundo na Ginástica Rítmica no aparelho das fitas com Angelica Kvieczynski.

As equipes brasileiras seguem na disputa de medalhas nos Jogos Pan-americanos de Toronto no Canadá.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Seleção Masculina de Handebol vence e se garante nas semifinais

Foto: Divulgaçõa/CBHb

Foto: Divulgaçõa/CBHb

O handebol brasileiro segue firme e forte nos Jogos Pan-americanos. Nesta terça feira, 21, a seleção masculina da modalidade venceu a Republica Dominicana por grande 48 x 18.

A partida não apresentou nenhuma dificuldade para os brasileiros que ao final do primeiro tempo já estavam ganhando por 30 x 7. Com uma vantagem tão grande no placar, o Brasil diminuiu o ritmo no segundo tempo mas mesmo assim venceu por 18 x 11. Desta forma o Brasil garantiu a primeira posição no grupo A com três vitórias e três jogos e 120 gols anotados na primeira fase.

O artilheiro da partida foi Fabio Chiuffa com 10 gols marcados na partida. Dioris Mateo com sete gols foi o destaque dos dominicanos.

Confira os resultados do handebol masculino nesta terça feira, 21:

Canadá 17 x 26 Uruguai (grupo A)

Brasil 48 x 18 Republica Dominicana (grupo A)

Cuba 38 x 23 Porto Rico (grupo B)

Argentina 30 x 23 Chile (grupo B)

Nas semifinais o Brasil vai enfrentar o Chile na próxima quinta feira, 23, enquanto a Argentina duela com o Uruguai.

Handebol feminino também se garante nas semifinais

A seleção feminina de handebol também esta nas semifinais do handebol nos Jogos Pan-americanos. Após uma grande vitória sobre o México com o placar de 34 x 19, com parciais de 19 x 12 no primeiro tempo e 15 x 7 no segundo tempo. A artilheira da seleção na partida foi Alexandra Nascimento com oito gols na partida.

Da mesma forma que a seleção masculina, a feminina conquistou três vitórias em três jogos e anotou 120 gols nessas partidas. Nas semifinais o Brasil vai enfrentar o Uruguai nesta quarta feira, 22, em busca de um lugar na final. A outra semifinal e formada pelo México que enfrenta a Argentina.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Basquete feminino perde para Canadá e vai disputar o bronze

 Foto: William Lucas/Inovafoto/Bradesco/cbb.com.br

Foto: William Lucas/Inovafoto/Bradesco/cbb.com.br

Não deu para as meninas do basquete. O duelo diante do Canadá foi extremamente complicado e o Brasil não conseguiu segurar a força da equipe da casa que realizou um ótimo primeiro quarto marcando 22 x 9. Só ai foram 13 pontos de vantagem que a seleção brasileira não conseguiu reverter.

O segundo quarto foi mais equilibrado com as defesas trabalhando muito e o placar de 13 x 12 a favor das canadenses deixou a seleção do Brasil com apenas uma alternativa para o o terceiro quarto, atacar. Mas essa tática não resolveu. Tudo o que as canadenses arremessavam caiu na cesta brasileira e o placar da terceira parte do jogo foi de 33 x 18 para as donas da casa que abriram a vantagem de 29 pontos para o último quarto.

A seleção brasileira lutou até o final, conseguiu vencer o quarto quarto por 24 x 23, mas acabou derrotada por 91 x 63. A cestinha brasileira na partida foi Isabela Macedo com 16 pontos. Na equipe canadense, que diga-se de passagem todas as jogadoras marcaram pontos entre titulares e reservas, Nirra Fieds  com 15 pontos foi o destaque da equipe.

Agora as disputas por medalhas são as seguintes:

Cuba x Brasil (disputa da medalha de bronze)

Estados Unidos x Canadá (disputa da medalha de ouro)

Ambas as partidas acontecem nesta segunda feira, 20, e vamos torcer por mais uma medalha brasileira.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan