Pirelli renova com a F1 até 2019

pirelli

Foto: Divulgação/Pirelli

A Fórmula 1 e a Pirelli chegaram a um acordo e anunciaram na última sexta feira (17), a renovação de contrato até 2019.

Dentre as mudanças, a fornecedora de compostos terá mais tempo de testes com os carros das temporada de 2012, 2013 e 2014 mas com as modificações hibridas visando a próxima temporada, além disso, a Pirelli terá 25 dias de testes com os carros de 2015 até o mês de setembro em virtude das modificações para a próxima temporada, sendo as principais delas o pneu traseiro sendo maior e mais largo.

A multinacional é fornecedora de compostos da principal categoria do automobilismo mundial desde 2011.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

Por Matheus Furlan

Anúncios

Hamilton e Rosberg batem e Verstappen fica com a vitória

Foto: Reprodução / TV Globo

Foto: Reprodução / TV Globo

A Fórmula 1 esteve na Espanha neste final de semana para a disputa da sua quinta etapa da temporada de 2016. A vitória ficou com o surpreendente Max Verstappen em sua primeira corrida na RBR, Raikkonen da Ferrari ficou em segundo após fazer de tudo e não conseguir ultrapassar o jovem holandês e Vettel da Ferrari.

Verstappen se torna o mais jovem piloto a vencer uma corrida de F1 na história. Com apenas 18 anos e sete meses, o jovem superou Sebastian Vettel que detinha o recorde anterior como de vitorioso mais jovem, 21 anos e dois meses. O triunfo também marcou história para o automobilismo da Holanda que conquistou a sua primeira vitória na F1, antes dele os melhores resultados do país na categoria haviam sido dois terceiros lugares com seu pai, Jos Verstappen.

Os brasileiros tiveram um bom desempenho. Felipe Massa da Williams terminou a disputa no oitavo lugar após iniciar a disputa no 18° posto e Felipe Nasr da Sauber terminou a corrida no 14° lugar após largar em 20°. A disputa espanhola foi marca em especial pela estratégia da RBR e da Ferrari que fizeram de tudo para dar a vitória aos seus pilotos.

Foto: Reprodução/F1

Foto: Reprodução

Ai vem a pergunta, onde ficaram as Mercedes? Bem,  a largada foi bem disputada e Nico Rosberg conseguiu ultrapassar Lewis Hamilton ainda nas primeiras curvas do traçado espanhol, só que mais a frente, Hamilton exagerou e tentou passar o companheiro/adversário, pelo lado de fora do traçado, onde não existia espaço, dessa forma, a Mercedes #44 do inglês foi para a grama, este perdeu o controle e ao voltar para a pista  acabou por acertar Rosberg. Com o choque os dois foram para na caixa de brita e abandonaram a disputa antes mesmo de completar uma volta. o safety car ficou por algumas voltar na pista até que os carros fosse retirados das posições que se encontravam e a corrida teve o desfecho maravilhoso para Verstappen e para a RBR.

Confira a classificação final do GP da Espanha:

1. Max Verstappen(HOL/Red Bull)
2. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)
3. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)
4. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)
5. Valtteri Bottas (FIN/Williams)
6. Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso)
7. Sergio Perez (MEX/Force India)
8. Felipe Massa (BRA/Willliams)
9. Jenson Button (GBR/McLaren)
10. Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso)
11. Esteban Gutierrez (MEX/Haas)
12. Marcus Ericsson (SUE/Sauber)
13. Jolyon Palmer (GBR/Renault)
14. Kevin Magnussen (DIN/Renault)
15. Felipe Nasr (BRA/Sauber)
16. Pascal Wehrlein (ALE/Manor)
17. Rio Haryanto (IND/Manor)

Não completaram a prova:

Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)
Nico Rosberg (ALE/Mercedes)
Nico Hulkenberg (ALE/Force India)
Fernando Alonso (ESP/McLaren)
Romain Grosjean (FRA/Haas)

Campeonato

Com os melhores carros fora da disputa, RBR e Ferrari comandaram a conquista dos pontos, mas o líder isolado ainda é Nico Rosberg, confira:

1° Nico Rosberg 100 pontos

2° Kimi Raikkonen 61 pontos

3° Lewis Hamilton 57 pontos

4° Sebastian Vettel 48 pontos

7° Felipe Massa 36 pontos

O brasileiro Felipe Nasr da Sauber ainda não pontuou na atual temporada.

A próxima etapa da temporada da F1 acontece no dia 29 de maio, em Mônaco.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Hamilton é pole na Espanha

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Sem problemas na Mercedes, Lewis Hamilton marcou a pole position para a realização do GP da Espanha, quinta etapa da temporada de 2016 da Fórmula 1.

Diferentemente das etapas anteriores, Hamilton marcou o tempo de 1m22s000 e garantiu a pole position deixando o líder da temporada, Nico Rosberg na segunda colocação com o tempo de 1m22s280. A dupla da RBR ficou com a segunda fila, Ricciardo em terceiro e Verstappen em quarto.

O final de semana não está nada bom para o brasileiros. Felipe Massa da Williams não conseguiu um bom tempo no Q1 e marcou apenas o tempo de 1m24s941, o que lhe apenas o 18° lugar, um pouco mais atrás, Felipe Nasr da Sauber segue com problemas de desenvolvimento no seu carro e marcou apenas 20° tempo, 1m25s579.

Confira o grid de largada para o GP da Espanha:

1: Lewis Hamilton (GBR/Mercedes)– 1min22s000

2: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min22s280

3: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)– 1min22s680

4: Max Verstappen(HOL/Red Bull) – 1min23s087

5: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min23s113

6: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min23s334

7: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1min23s522

8: Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso) – 1min23s643

9: Sergio Perez (MEX/Force India) – 1min23s782

10: Fernando Alonso  (ESP/McLaren) – 1min23s981

11: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – 1min24s203

12: Jenson Button (GBR/McLaren) – 1min24s348

13: Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – 1min24s445

14: Romain Grosjean (FRA/Haas) – 1min24s480

15: Kevin Magnussen (DIN/Renault) – 1min24s625

16: Esteban Gutierrez (MEX/Haas) – 1min24s778

17: Jolyon Palmer (GBR/Renault) – 1min24s903

18: Felipe Massa (BRA/Willliams) – 1min24s941

19: Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – 1min25s202

20: Felipe Nasr (BRA/Sauber) – 1min25s579

21: Pascal Wehrlein (ALE/Manor) – 1min25s745

22: Rio Haryanto (IND/Manor) – 1min25s939

A largada para as 66 voltas da etapa de Barcelona, está marcada para às 9 horas da manhã deste domingo, 15.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Muito mais que um toque!

Foto: fia.com

Foto: fia.com

O russo Daniil Kvyat sofreu uma enxurrada de críticas após a sua atuação durante o GP da Rússia de Fórmula 1 realizado no dia 1° de maio. Na ocasião, o piloto da RBR tocou não apenas uma, mas por duas vezes no alemão Sebastian Vettel da Ferrari, o que acabou tirando o piloto do time italiano da corrida e de quebra após o primeiro toque, Vettel acabou bateu em Daniel Ricciardo, companheiro de Kvyat na escudeira taurina, o que comprometeu a corrida do australiano também Ricciardo terminou em 11°, enquanto Kvyat fechou a disputa em 15° lugar.

Apesar dos pedidos de desculpas e todas as explicações, a Red Bull parece ter perdido a paciência com o jovem russo e puniu o piloto do carro #26. Daniil Kvyat deixa o comando da RBR e volta a Toro Rosso, equipe a qual já defendeu na temporada de 2014 e obteve três nonos lugares como melhores resultados.

Se Kvyat saí, Max Verstappen chega a escuderia principal das bebidas energética. O jovem de 18 anos e visto como uma das maiores promessas da F1 para os próximos anos. Atualmente o jovem holandês soma 13 pontos na classificação geral do campeonato de pilotos e ocupa a 10° colocação,.enquanto o russo é o oitavo colocado com 21 pontos.

A troca de pilotos dentre as equipes chamou muito a atenção do mundo do automobilismo.  As perguntas que pairam no ar são as mais diversas. O que aconteceu durante o GP da Rússia foi o suficiente para a equipe realizar essa troca? A RBR não está sendo rígida demais com Kvyat? A troca entre os pilotos foi apenas pelo que aconteceu na Rússia ou tem mais alguma coisa?

De fato a RBR está castigando o jovem russo e de acordo com Christian Horner, chefe da equipe, Kvyat poderá continuar trabalhando e trará benefícios ao piloto e a equipe Toro Rosso. “Dany (Kvyat) terá chance de continuar seu desenvolvimento na Toro Rosso, um time que lhe é familiar, dando a ele a chance de recuperar sua forma e mostrar seu potencial.”  Já sobre a chance a Verstappen, Horner não poupou elogios a promessa da equipe. “Max provou ser um jovem de talento nato. Sua performance na Toro Rosso foi impressionante até agora e estamos felizes em dar a ele a oportunidade de competir pela Red Bull.”

Dentre os comentário que mais chamaram a atenção no mundo do automobilismo, as palavras de Jenson Button da McLaren e campeão mundial em 2009, refletem a opinião de muitos. Button afirmou através de uma rede social “Verdade? Uma corrida ruim e Kvyat é descartado? E o pódio na corrida anterior?”, relembrando que Kvyat subiu ao pódio (terceiro lugar) no GP da China, quarta etapa do mundial da categoria, o que deixa ainda mais nas entre linhas que a equipe exagerou na punição aos russo.

A troca entre os pilotos das equipes de Milton Keynes já estará valendo a partir da próxima etapa da Fórmula 1, que acontecerá no dia 15 de maio em Barcelona, na Espanha e se estenderá até o final deste ano.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Sauber está fora dos teste em Barcelona

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A situação financeira da equipe Sauber na Fórmula 1 está mais complicada do que nunca. Através de suas redes sociais, a equipe que tem os pilotos Felipe Nasr e Marcus Ericsson, anunciou que não estará presente na sessão de testes da categoria que se realizará nos dias 17 e 18 de maio, em Barcelona, na Espanha.

O time suíço exemplificou os dois principais motivos para a ausência nos testes: em primeiro lugar a equipe a falta de atualizações no carro para serem testadas e em segundo lugar que a equipe não conta com um piloto reserva ou que realiza teste e esse profissional é primordial para a atividade.

A noticia da ausência da Sauber não poderia vim em pior hora, uma vez que a equipe já tem dificuldades para pagar os honorários de seus funcionários. O que vem se noticiando a alguns semanas é que a Alfa Romeo, está disposta a voltar ao circo da F1, e os italianos não querem começar um projeto totalmente novo, e aquisição da Sauber é um caminho que agrada, incluindo os mandatários da equipe.

Para aqueles que gostam de história, a Alfa Romeo já disputou a categoria máxima do automobilismo mundial em diversas oportunidades como fornecedoras de motores no anos 50, 60, 70 e 80, mas tem em seu currículo dois títulos na principal categoria do automobilismo mundial. O primeiro no ano de 1950 (ano de estreia da categoria) sob o comando de Nino Farina e o segundo em 1951 sob o comando de Juan Manuel Fangio (vice campeão em 1950), marcando assim o nome da montadora na história eterna do automobilismo mundial.

Ainda sem pontuar na temporada de 2015, o brasileiro Nasr e o sueco Ericsson voltam as pistas no dia 15 de maio, na disputa do GP da Espanha, quinta etapa do mundial da categoria.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Nico Rosberg vence pela quarta vez seguida em 2016

O GP da Rússia realizado neste final de semana foi o primeiro a ser realizado no dia 1° de maio, 22 anos após o falecimento de Ayrton Senna em Imola. Na largada da quarta etapa tudo limpo, mas metros a frente uma série de toques envolvendo Hulkenberg da Force Índia, Haryanto da Manor e Pérez da Force Índia. Kvyat da RBR tocou na traseira de Vettel que acabou por tocar em Ricciardo em teve o seu pneu traseiro esquerdo furado. Na curva seguinte, novamente Kvyat bateu na traseira de Vettel que desta forma rodou e bateu na  barreira de proteção, abandonando assim a disputa na Rússia.

Foto: autosport.pt

Foto: autosport.pt

Após a saída do safety car, Rosberg se manteve na ponta, Bottas conseguiu a ultrapassagem sobre Raikkonen e assumiu o segundo posto, Hamilton não perdeu tempo e passou Massa e assumiu o quarto posto deixando o brasileiro em quinto lugar.

Na altura da sexta volta com todos os primeiros definidos, a grande briga na pista era entre Ericsson da Sauber e Kvyat da RBR na luta pela 15° colocação com o carro do sueco levando a vantagem após os dois pilotos dividirem diversas curvas. Na volta seguinte com um desempenho acima dos demais, Hamilton que largou em décimo não teve trabalho para ultrapassar Raikkonen da Ferrari e assumir o terceiro posto.

Na nona volta, Kvyat levou a punição com parada de 10 segundos nos pits, após os toques em Vettel. Gutiérrez da Haas também foi punido com uma passagem pelos boxes por exceder a velocidade nos pits.

Com 10 voltas completas, Rosberg era líder isolado, Bottas em segundo seguido por Hamilton de perto que já buscava a ultrapassagem. Raikkonen em quarto, Massa em quinto e Verstappen em sexto. Felipe Nasr ocupava a essa altura na 13° colocação após largar em 19°.

Após 16 voltas, Rosberg segue fazendo volta rápida atrás de volta mais rápida, Bottas, Hamilton e Raikkonen, segundo, terceiro e quarto, com menos de um segundo de diferença entre eles. Na 17° volta, Bottas foi para os boxes fazer a sua primeira parada. Massa seguia na quinta colocação.

Na 18° volta, Hamilton também fez a sua parada e voltou logo atrás de Bottas, colado e disputando a colocação e na volta seguinte o piloto da Mercedes conseguiu a ultrapassagem no final da reta e assumiu a a quinta colocação logo atrás de Alonso que com a McLaren que estava na quarta colocação e não fez frente a Hamilton que passou o espanhol curvas a frente.

A 21° foi marcada pela estratégia de Hamilton que conseguiu a ultrapassagem sobre Raikkonen da Ferrari que viu o inglês sumir na frente e assumir a terceira posição logo atrás de Verstappen da Toro Rosso que não havia parado e ocupava a segunda colocação.

Com 25 voltas completas, Ericsson que ocupava um grande oitavo lugar sucumbiu a Alonso da McLaren. Na ponta Rosberg liderava tranquilo com cerca de 10 segundos de vantagem para o Hamilton, Raikkonen em terceiro, Bottas em quarto e Massa em quinto lugar. Quem também levou punição foi Carlos Sainz Jr que tirou Palmer da Renault do traçado e teve que pagar 10 segundos de parada nos boxes.

Na 28° volta, Nasr era pressionado por Wehrlein da Manor e por Kvyat da RBR que estava no final do grid. O russo passou o alemão e foi para cima do brasileiro. Na parte intermediária entre Magnussen, Grosjean, Riccardo e Sainz Jr na disputa pela oitava colocação. Na 30° volta, Nasr sofreu uma punição por passar fora do traçado e foi obrigado a parar por cinco segundos nos boxes.

Na 34° volta, Rosberg passou a pegar tráfego e começou a ver sua diferença com relação a Hamilton diminuir significativamente caindo de 12 segundos para cerca de 8 segundos. Curvas a trás Verstappen que ocupava a sexta colocação viu seu motor deixa-lo na mão e com isso Alonso da McLaren passou a ocupar o sexto lugar, um grande resultado até o momento para o espanhol.

A grande disputa da corrida nesse momento com 36 voltas completas estava na sétima colocação com Magnussen, Grosjean, Pérez, Sainz Jr e Button com uma diferença girando de um segundo entre cada carro. Na disputa pela primeira colocação, Rosberg seguia perdendo tempo para Hamilton.

Na 38° volta, Ricciardo ultrapassou Ericsson e passou a ocupar 13° lugar, Rosberg voltou a aumentar a diferença sobre Hamilton saltando de sete segundos para quase 10 segundos em duas voltas.

Durante diversas voltas, a disputa passou a ficar monótona. Rosberg, Hamilton, Raikkonen, Bottas, Massa e Alonso ocupavam as seis primeiras colocações de forma tranquila. Cerca de 10 segundos atrás do espanhol a disputa pelo sétimo lugar é o que movia a disputa com Magnussen em sétimo lugar, Grosjean em oitavo, Pérez em nono, Sainz Jr em 10° e Button em 11°, com todos esses carros fazendo uma verdadeira carreata. Felipe Nasr da Sauber ocupava a 16° colocação.

Na 48° volta, Felipe Massa fez a sua segunda parada na disputa, mas sem problemas de perder a sua posição para Alonso que vinha a mais de 40 segundos atrás do brasileiro. Em uma disputa mais forte pela 10° colocação Button passou a pressionar Sainz Jr com mais força e na 50° volta o inglês da McLaren assumi o 10° lugar e passando a ocupar a zona de pontuação.

Na última volta, Nico Rosberg da Mercedes guiou o seu carro para a quarta vitória seguida em 2016, a sua sétima vitória seguida juntando com as três últimas de 2015 e se igualou a Michael Schumacher e Alberto Ascari com sete vitórias seguidas e fica apenas atrás de Vettel que obteve nove vitórias seguidas na categoria em 2013. Mas um grande marca para Rosberg.  Hamilton ficou em segundo, Raikkonen em terceiro, Bottas em quarto, Massa em quinto, Alonso em sexto, Magnussen  em sétimo, Grosjean em oitavo, Pérez em nono e Button em 10° lugar. Felipe Nasr terminou em 16° lugar.

Confira a classificação final do GP da Rússia:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes)

2: Lewis Hamilton (ING/Mercedes)

3: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari)

4: Valtteri Bottas (FIN/Williams)

5: Felipe Massa (BRA/Williams)

6: Fernando Alonso (ESP/McLaren)

7: Kevin Magnussen (DIN/Renault)

8: Romain Grosjean (FRA/Haas)

9: Sergio Pérez (MEX/Force India)

10: Jenson Button (ING/McLaren)

11: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

12: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso)

13: Jolyon Palmer (ING/Renault)

14: Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

15: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull)

16: Felipe Nasr (BRA/Sauber)

17: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas)

18: Pascal Wherlein (ALE/Manor)

NÃO TERMINARAM:

Sebastian Vettel (ALE/Ferrari)

Nico Hulkenberg (ALE/Force India)

Rio Haryanto (IND/Manor)

Max Verstappen (HOL/Toro Rosso)

Campeonato

Com mais essa vitória, Rosberg chegou a 100 pontos e disparado liderança do campeonato com 43 de vantagem para Hamilton que tem 57 pontos na tabela. Kimi Raikkonen da Ferrari é o terceiro com 43 pontos, Ricciardo da RBR o quarto com 36, Vettel o quinto com 33 e Felipe Massa o sexto com 32 pontos conquistados.

Nos construtores a Mercedes é líder com folga, 157 pontos, a Ferrari é a segunda com 76, a RBR a terceira com 57, a Williams a quarta com 51 e Haas a quinta com 22 pontos, todos anotados por Grosjean.

A próxima etapa do Mundial de Fórmula 1 acontece no dia 15 de maio com o GP de Barcelona, na Espanha.

Curta: http://www.facebook.com/templodoseportes

por: Matheus Furlan

Rosberg é pole, Massa é 4° e Hamilton é 10°

Foto: Divulgação / Mercedes

Foto: Divulgação / Mercedes

Após domínio da Mercedes nos treinos livres, a equipe alemã mais uma vez marcou a pole position na temporada de 2016, a quarta em quatro corridas, a segunda de Rosberg, que chegou a sua 24° na carreira e se igualou com Nelson Piquet Jr e Niki Lauda como 10° lugar em números de poles marcadas.

Na pista de Sochi na Rússia, Hamilton e Rosberg traçaram um duelo muito interessante. No Q1 sem muitas surpresas, as duas Renault, as duas Sauber e as duas Manor ficaram de fora, com Nasr  em 19° e Ericsson em 22°, mostrando que o brasileiro em igualdade de equipamento é superior ao sueco.

No Q2, foi a vez da equipe Haas, da McLaren, ambos com seus dois pilotos e Hulkenberg da Force Índia e Sainz Jr da Toro Rosso de fora nessa parte da sessão. Na disputa final, Q3, Lewis Hamilton da Mercedes sequer foi para a pista. Com problemas em seu carro, o inglês não marcou tempo e abriu caminho para a pole de Nico Rosberg que anotou 1m35s417. Sebastian Vettel até marcou o segundo tempo, mas devido a uma punição com  troca da caixa de câmbio sofreu uma punição com a perde de cinco posições no grid e partirá do sétimo posto.

A segunda colocação ficou com Valtteri Bottas da Williams, Kimi Raikkonen e  terceiro e Felipe Massa da Williams em quarto lugar com o tempo de 1m36s663.

Confira o grid de largada do GP da Rússia de F1:

1: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min35s417
2: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – 1min36s123
3: Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min36s536
4: Felipe Massa (BRA/Williams) – 1min36s663
5: Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – 1min37s016
6: Sergio Pérez (MEX/Force India) – 1min37s125
7: Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – 1min37s212*
8: Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) – 1min37s459
9: Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) – 1min37s583
10: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – sem tempo
11: Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) – 1min37s652
12: Jenson Button (ING/McLaren) – 1min37s701
13: Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – 1min37s771
14: Fernando Alonso (ESP/McLaren) – 1min37s807
15: Romain Grosjean (FRA/Haas) – 1min38s055
16: Esteban Gutiérrez (MEX/Haas) – 1min38s115
17: Kevin Magnussen (DIN/Renault) – 1min38s914
18: Jolyon Palmer (ING/Renault) – 1min39s009
19: Felipe Nasr (BRA/Sauber) – 1min39s018
20: Pascal Wherlein (ALE/Manor) – 1min39s399
21: Rio Haryanto (IND/Manor) – 1min39s463
22: Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – 1min39s519

*Punido com a perda de cinco posições por trocar o câmbio

A largada para as 53 voltas da quarta etapa da temporada de 2016 da F1 está marcada para às 9 horas da manhã, horário de Brasília.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan

Hungria renova com a F1 até 2026

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Enquanto alguns circuitos passam por problemas financeiros para renovar com a Fórmula 1, Hungaroring, na Hungria vai na contramão e anunciou na última semana a renovação com a categoria até a temporada de 2026.

O atual vinculo que já se estendia até a temporada de 2021 ganhou mais esse aporte graças aos patrocinadores e ao governo local. O traçado que é um dos mais belo da categoria está de forma ininterrupta no calendário da categoria desde a temporada de 1986, quando Nelson Piquet venceu com a Williams-Honda e repetiu o feito em 1987. Ayrton Senna venceu em três oportunidades: 1988, 1991 e 1992 todas com a McLaren e a sexta vitória brasileira no traçado aconteceu em 2002 com Rubens Barrichello abordo da Ferrari.

Os maiores vencedores do circuito são Michael Schumacher e Lewis Hamilton com quatro vitórias cada e o atual vencedor da etapa é Sebastian Vettel da Ferrari.

Hungaroring perde apenas para Monza e Mônaco no quesito GPs seguidos na F1 e a etapa de 2016 está marcada para o dia 24 de julho, 11° etapa do campeonato.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan 

Rosberg vence mais uma na F1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

Foto: facebook.com/MercedesAMGF1

A maré de Nico Rosberg e a sua Mercedes #6 é a melhor possível. Nesta madrugada de sábado para domingo (17), o alemão venceu mais uma corrida na Fórmula 1, a sua sexta consecutiva, a terceira em 2016 e só não foi de ponta a ponta porque o alemão acabou ultrapassado por Ricciardo logo na primeira volta, mas no giro seguinte já estava na liderança novamente.

Aliás o inicio da corrida foi bem disputado. Além da liderança que trocou de mãos, Vettel e Raikkonen se tocaram após o russo Kvyat fechar a porta para o alemão, fazendo com que o finlandês tivesse que entrar para trocar o bico, da mesma forma que Grosjean da Haas e Hamilton que partiu do último lugar e acabou por tocar em Nasr da Sauber.

A quantidade de detritos que ficou na pista nas três primeiras voltas fez com que ocorresse a entrada do safety car, ainda mais após o estouro do pneu traseiro esquerdo de Ricciardo que vinha no pelotão da frente. O carro de segurança ficou por cinco voltas na pista e a maioria dos pilotos foram fazer as suas paradas com exceção de poucos, Rosberg que liderava, Massa que passou a ser o segundo, Alonso que foi ao terceiro posto e Wehrlein da Manor em quarto.

Na sua relargada as primeiras posições foram mantidas, mas não demorou muito para que as ultrapassagens voltassem a acontecer em todo o pelotão. As colocações foram se alternando com Ricciardo, Raikkonen e Hamilton vindo para o pelotão da frente. Massa se segurou na segunda posição enquanto pode mas acabou ultrapassado por Kvyat e Vettel.

Por falar em Felipe Massa, que corrida do brasileiro. Após se classificar apenas na 11° colocação, o piloto #19 da Williams se mostrou confiante e com um bom equipamento na pista e foi ultrapassado sim, mas também ultrapassou quando necessário, Button e Pérez que o digam, Verstappen deu trabalho, mas o brasileiro foi bem e além de guiar bem também soube se defender, segurou Hamilton como ninguém, fazendo com que o inglês travasse roda, errasse e desta forma a Williams mostrou ter certado a estratégia do brasileiro neste final de semana. Hamilton por sua vez fez o que pode. Tentou, buscou, mas nas voltas finais não conseguiu passar Massa e ainda mais viu Rosberg disparar na ponta do campeonato.

O final da corrida teve a vitória de Rosberg, Vettel em segundo, Kvyat em terceiro, Ricciardo em quarto, Raikkonen em quinto, Massa em sexto, Hamilton em sétimo, Verstappen em oitavo, Sainz em nono e Bottas em décimo lugar.

Confira a classificação final do GP da China:

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Campeonato

Nico Rosberg já dispara na liderança do campeonato, são 75 pontos contra 39 de Hamilton, são 36 pontos de vantagem em três etapas. Ricciardo aparece em terceiro com 36 pontos, Vettel o quarto com 33, Raikkonen o quinto com 28, Massa o sexto com 22, Kvyat o sétimo com 21 e Grosjean o oitavo com 18. Nasr que terminou a corrida em 20° lugar ainda não pontuou.

A  F1 volta as pistas no dia 1° de maio com o GP da Rússia, quarta etapa da categoria.

Curta: http://www.facebook.com/templodoseportes

por: Matheus Furlan

Rosberg é pole, Hamilton é último

Foto: Divulgação / Mercedes

Foto: Divulgação / Mercedes

De volta ao formato antigo do sistema de classificação, a F1 teve a formação do grid de largada para o GP da China, terceira etapa do mundial, realizado nesta madrugada de sexta feira para sábado e a posição de honra ficou com Nico Rosberg com o tempo de 1m35s402, Daniel Riccirado ficou em segundo e Kimi Raikkonen da Ferrari em terceiro.

Lewis Hamilton parte do último lugar pois logo no inicio do Q1, sua Mercedes apresentou problemas de motor, perdendo potência, e o inglês sequer marcou tempo e formará a última fila ao lado de Pascal Wehrlein da Manor que bateu seu modelo na reta dos boxes e também ficou sem tempo.

Felipe Massa parte do 11° lugar com a Williams com o tempo de 1m37s347. O piloto brasileiro foi prejudicado pela soltura da roda de Nico Hulkenberg da Force Índia. No momento em que Massa partia para a volta rápida, o treino foi paralisado e desta forma ele perdeu a oportunidade de avançar ao Q3.

Felipe Nasr brigando com a Sauber mais uma vez terá muito trabalho ao logo do final de semana e parte apenas do 16° lugar com o tempo de 1m42s430.

Confira o grid de largada do GP da China:

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A largada para as 56 voltas a terceira etapa do Mundial de F1 está marcada para às 3 horas da manhã, horário de Brasília da madrugada de sábado para domingo.

Curta: http://www.facebook.com/templodosesportes

por: Matheus Furlan