Gareca e Oswaldo: Paulistas perdem treinadores

Dois times paulistas perderam seus treinadores no início desta semana. Enquanto Ricardo Gareca foi demitido pelo Palmeiras na segunda, Oswaldo de Oliveira saiu do Santos na tarde desta terça.

Foto: Getty Images / globoesporte.com

Foto: Getty Images / globoesporte.com

O primeiro chegou ao Verdão após a saída de Gilson Kleina, ainda no primeiro semestre deste ano, mas assumiu o time de fato (indo para o banco de reservas) após a Copa do Mundo.

No comando do Palmeiras, Gareca conquistou a Taça Julinho Botelho, disputada na Copa Euroamericana contra a Fiorentina. Além disso, levou o time às oitavas de final da Copa do Brasil vencendo duas partidas contra o Avaí.

O problema foi no Campeonato Brasileiro, onde o argentino teve uma campanha péssima, apenas quatro pontos somados, ambos em casa, com uma vitória sobre o Coritiba por 1 x 0 e o empate com o Bahia em 1 x 1. De resto, nas outras 7 partidas, ele acabou derrotado.

O agravante nessa situação foi que Paulo Nobre deixou Gareca fazer algumas contratações e depois o mandou embora. É verdade que os resultados não são bons, mas agora, teoricamente, será difícil convencer o próximo treinador a usar tantos estrangeiros.

A tendência é que Dorival Júnior seja oficializado como o novo técnico da equipe nas próximas horas. Pelo que tudo indica a contratação está certa, falta “apenas” assinar. Mesmo com tudo finalizado há grandes chances do interino Alberto Valentim comandar a equipe quinta-feira na partida de volta da Copa do Brasil contra o Atlético Mineiro, fora de casa.

Foto: Arena / foxsports.com.br

Foto: Arena / foxsports.com.br

Já Oswaldo de Oliveira chegou ao Santos no começo da atual temporada, após um ano muito bom no Botafogo. O experiente treinador teve um grande desafio, que era fazer a garotada do Santos jogar e isso ele fez bem, tanto que ficou muito perto de conquistar o título paulista (perdeu para o Ituano nos pênaltis).

No Brasileirão, Oswaldo começou bem, mas o time alvinegro não está em uma boa fase. Se antes o alvinegro praiano brigava na parte de cima da tabela, hoje a situação da equipe é mais complicada, tanto que briga no meio da tabela, é apenas a 11ª colocada com 23 pontos, apenas 6 do Criciúma que é o primeiro time na Zona de Rebaixamento.

O que contribuiu bastante para a saída do treinador foi o pós-Copa do time praiano, que tem apenas 3 vitórias, além de 6 derrotas em 9 jogos.

A situação de Oswaldo era muito complicada, porque a garotada é muito inexperiente e sente muita pressão, dificultando seu trabalho. A volta de Edu Dracena, após lesão, e de Robinho, que está na equipe há pouco tempo, deve ajudar a essa garotada a superar esses momentos ruins.

Diferente do Verdão, o Peixe já te o novo treinador, Enderson Moreira, que fez um ótimo trabalho no Goiás em 2013 e comandou o Grêmio no começo de 2014 sem muito sucesso.

por: Rodrigo Bitar

adaptação: Matheus Furlan

Anúncios

Ney Franco não é mais técnico do São Paulo!

fonte foto: globoesporte.com

fonte foto: globoesporte.com

Com uma relação ruim com alguns jogadores, Ney Franco acabou não aguentando o cargo de treinador do São Paulo. O time estava sem qualquer padrão tático e ele vinha sendo muito criticado pela torcida.

Ele não resistiu à derrota para o Corinthians, na última quarta-feira, pela Recopa Sul-Americana, e, nesta sexta-feira, dia em que completou um ano no São Paulo, foi demitido. O anúncio foi feito em entrevista coletiva no CT. A decisão não foi unânime. O diretor de futebol Adalberto Baptista era contra a demissão, mas acabou sendo voto vencido.

Sob seu comando, o time disputou 79 partidas, conquistou 41 vitórias, 16 empates e 22 derrotas – aproveitamento de 58,6%. Com ele, sai Éder Bastos (auxiliar-técnico).

No clássico contra o Santos, domingo, no Morumbi, o auxiliar técnico Milton Cruz comandará a equipe interinamente.  A diretoria já corre atrás de um substituto e Muricy Ramalho, tricampeão brasileiro pelo tricolor, em 2006, 2007 e 2008, é o nome mais cotado.

fonte foto: spfc.terra.com.br

fonte foto: spfc.terra.com.br

Além da insatisfação com o treinador, o elenco do São Paulo tinha sérias restrições ao auxiliar do técnico, Éder Bastos, responsável pela maioria dos treinos realizados no CT da Barra Funda. Ney Franco também não tinha boa relação com Milton Cruz, funcionário do clube há 15 anos e que é o responsável pelas contratações. Milton é amigo pessoal de Muricy Ramalho, que deverá voltar com tapete vermelho estendido com a missão de colocar a casa em ordem.

Mas outros treinadores também podem aparecer no clube, caso a pedida salarial de Muricy, que gira em torno de 700 mil reais não seja reduzida para a base que o Tricolor paga para os seus treinadores, que é de 300 mil reais. Outros que podem surgir são Wanderlei Luxemburgo, Paulo Autuori, Celso Roth e, até mesmo, Dorival Júnior. Todos estão sem clube no momento.

A diretoria já quer agilizar para o novo comandante assumir até terça-feira, dia 09 de julho, para estreia contra o Bahia, pela sétima rodada do Brasileirão. Vamos aguardar mais informações no final de semana.

por: Guilherme Fenelon